EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Eurodeputados e comissários contestam nomeação de representante da UE para as PME

Markus Pieper e Maroš Šefčovič, vice-presidente da Comissão Europeia
Markus Pieper e Maroš Šefčovič, vice-presidente da Comissão Europeia Direitos de autor Ebs
Direitos de autor Ebs
De  Vincenzo GenoveseEuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Eurodeputados dos grupos dos Socialistas, Liberais e Verdes criticam processo de seleção do alemão Markus Pieper como representante da União Europeia para as pequenas e médias empresas e exigem que nomeação seja repetida.

PUBLICIDADE

Um caso de favoritismo político pode estar prestes a atingir a Comissão Europeia. A decisão de nomear o eurodeputado alemão Markus Pieper como representante da União Europeia para as pequenas e médias empresas foi contestada por quatro comissários, que escreveram uma carta à presidente Ursula von der Leyen a exigir que o processo de seleção seja discutido.

Eurodeputados dos grupos europeus dos Socialistas, Liberais e Verdes também criticam a escolha e pedem à Comissão que repita a nomeação de forma transparente.

"O processo de seleção deve ser repetido e, desta vez, devem guiar-se pelos critérios que eles próprios definiram. Disseram que a decisão seria tomada com base no mérito e no equilíbrio entre géneros. E se dois candidatos tivessem as mesmas qualificações a escolha recaía sobre um dos Estados-Membros com menor representação nas instituições europeias. Nos três critérios, parece que o candidato era muito pior do que os outros dois candidatos. Por isso, quero um procedimento em que o melhor candidato fique efetivamente com o lugar. Penso que isto é perfeitamente normal", defende Daniel Freund, eurodeputado alemão dos Verdes.

Pieper é membro do partido União Democrata-Cristã da Alemanha, tal como Ursula von der Leyen, e foi o preferido entre todos os candidatos, ainda que tenha ficado aquém no processo de seleção.

A Comissão Europeia defende a nomeação, alegando que o processo obedeceu aos critérios definidos para qualquer outra nomeação.

"O procedimento é muito simples. Trata-se de uma proposta do Comissário responsável pelos recursos humanos, ou seja, do Comissário Johannes Hahn, com o acordo da Presidente e após consulta do Comissário responsável pela pasta que é, neste caso, [o Comissário europeu de Mercado Interno] Thierry Breton", explica Eric Mamer, porta-voz da Comissão Europeia.

O novo cargo de representante da União Europeia para as pequenas e médias empresas corresponde a um mandato de cinco anos com um salário base de quase 17 mil euros mensais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O que faz a Comissão Europeia?

Eleitores da minoria russa na Estónia prontos a votar nas próximas eleições europeias

Desprezo e simpatia: políticos da UE divididos quanto à morte do presidente iraniano Raisi