EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Rússia ataca as duas maiores cidades da Ucrânia durante o fim de semana

Um agente da polícia recolhe provas após um ataque russo a um depósito de Nova Poshta em Kharkiv, 30 de junho de 2024
Um agente da polícia recolhe provas após um ataque russo a um depósito de Nova Poshta em Kharkiv, 30 de junho de 2024 Direitos de autor Andrii Marienko/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Andrii Marienko/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AP, EBU
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

Numa publicação no X, o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy afirmou que, só esta semana, a Rússia utilizou 800 bombas aéreas guiadas contra alvos em toda a Ucrânia e reiterou o seu apelo a sistemas modernos de defesa aérea.

PUBLICIDADE

As forças russas concentraram os seus ataques nas duas maiores cidades da Ucrânia no domingo, Kiev e Kharkiv, com um edifício residencial danificado na capital e pelo menos uma pessoa morta em Kharkiv no ataque a um edifício dos correios.

Mais de dois anos após o início da guerra, as forças russas continuam a atacar os centros populacionais e as infraestruturas civis ucranianas.

Os ataques a Kiev não são tão comuns como noutros grandes centros urbanos e são comparativamente raros desde março.

Um agente da polícia cobre o corpo de um homem morto num ataque russo ao edifício da empresa de correios Nova Poshta, em Kharkiv, a 30 de junho de 2024
Um agente da polícia cobre o corpo de um homem morto num ataque russo ao edifício da empresa de correios Nova Poshta, em Kharkiv, a 30 de junho de 2024Andrii Marienko/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.

A administração militar da cidade de Kiev confirmou que um míssil atingiu um bloco residencial de vários andares na capital no domingo, tendo o presidente da câmara da cidade, Vitali Klitschko, afirmado mais tarde que tinha começado um incêndio no oitavo e nono andares.

Não houve vítimas mortais neste ataque em Kiev, mas cinco pessoas feridas foram tratadas no local e uma mulher idosa foi levada para o hospital.

Kharkiv, por seu lado, é alvo de bombardeamentos regulares e o ataque de domingo numa estação de correios matou um motorista de entregas e provocou um incêndio.

"Era uma bomba aérea guiada. Ou uma munição guiada ou uma FAB, como já tinham utilizado em Kharkiv", disse o chefe da Administração Militar Regional de Kharkiv, Oleh Syniehubov.

Entretanto, no leste do país, imagens de drones do exército ucraniano divulgadas no domingo mostraram o que pareciam ser cadáveres numa zona civil da cidade de Toretsk.

"Uma situação terrível, porque durante três dias não pudemos sair. Ontem houve um ataque e a nossa casa ficou completamente destruída. Toda a gente está stressada, emocionada, em lágrimas, é muito assustador", desabafa Oksana Zharko, residente em Toretsk.

A cidade, na região de Donetsk, tem sido alvo de fortes bombardeamentos russos nos últimos dias, o que levou os serviços de salvamento ucranianos a intensificar os esforços de evacuação.

Os socorristas da unidade policial dos Anjos Brancos ajudaram os residentes idosos a sair das suas casas, transportando uma mulher da sua cama para uma maca.

"Ontem houve um forte bombardeamento com bombas planas, artilharia de barril. Drones, morteiros, armas anti-aéreas estão constantemente a funcionar. É uma situação muito perigosa e stressante", disse o oficial dos Anjos Brancos, Vitalii Bukariev.

As autoridades ucranianas também revelaram no domingo que um ataque de mísseis russos a uma cidade na região de Zaporizhzhia, no leste da Ucrânia, no sábado, matou sete pessoas, incluindo três crianças.

Mais de 30 pessoas ficaram também feridas no ataque a Vilnyansk, que causou um enorme incêndio e graves danos em edifícios residenciais e infraestruturas críticas.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, afirmou numa publicação na rede social X que a Rússia utilizou 800 bombas aéreas guiadas em alvos na Ucrânia só esta semana.

"A Ucrânia precisa dos meios necessários para destruir os portadores destas bombas, incluindo os aviões de combate russos, onde quer que se encontrem", afirmou Zelenksyy.

"Este passo é essencial. São necessárias decisões claras para ajudar a proteger o nosso povo. Os ataques de longo alcance e a defesa aérea moderna são a base para acabar com o terror diário da Rússia", acrescentou.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeiro-ministro cessante neerlandês despede-se com mensagem de apoio à Ucrânia, UE e NATO

Ataque russo com mísseis no leste da Ucrânia mata sete pessoas, incluindo três crianças

Pelo menos 11 pessoas morreram em ataques na Ucrânia