EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Quais são os melhores aeroportos da Europa?

Países do leste europeu destacam-se em alguns campos avaliados
Países do leste europeu destacam-se em alguns campos avaliados Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Euronews Travel
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Estudo com passageiros revela dados surpreendentes

PUBLICIDADE

Talin, Belgrado, Budapeste e Atenas albergam alguns dos melhores aeroportos da Europa, de acordo com um estudo recente.

Desde 2006, o Concelho Internacional de Aeroportos (Airports Council International) tem inquirido vários passageiros sobre as experiências em cerca de 400 aeroportos de 95 países. Os resultados foram divulgados durante a atribuição dos ASQ Awards (Prémios da Qualidade de Serviço nos Aeroportos).

Veja como os aeroportos da Europa se posicionaram para os rankings de 2022 divulgados recentemente.

Como funcionam os Prémios da Qualidade de Serviço nos Aeroportos?

Os ASQ Awards (Prémios da Qualidade de Serviço nos Aeroportos) são divididos por tamanho do aeroporto e região. As perguntas do estudo abrangem a dedicação das equipas, a limpeza, a facilidade e prazer das viagens dos clientes nos aeroportos.

Os aeroportos que constam do grupo dos 20% melhores em termos de satisfação geral destacam-se.

Os resultados são partilhados com os aeroportos para ajudá-los a melhorar a experiência dos clientes.

Quais são os melhores aeroportos na Europa?

Espanha tem os aeroportos mais bem avaliados, que recebem menos de dois milhões de passageiros por ano. O aeroporto canário de El Hierro, em Valverde, o de Pamplona, Reus, Múrcia e Astúrias foram aprovados. O aeroporto de Inverness, na Escócia, é o único de fora de Espanha a juntar-se ao grupo.

Na categoria de dois a cinco milhões de passageiros, os países do leste europeu brilham com os aeroportos de Escópia, no norte da Macedónia, Talin, na Estónia, e Zagrebe, na Croácia, a dividir o primeiro lugar.

Entre os aeroportos que recebem entre cinco e 15 milhões de passageiros por ano, os vencedores estão mais dispersos do ponto de vista geográfico. Do grupo constam o aeroporto internacional de Ancara Esenboğa, na Turquia, o de Belgrado, na Sérvia, Keflavik, na Islândia, o aeroporto internacional de Malta, o aeroporto de Milão Bergamo, em Itália, o aeroporto do Porto, em Portugal, e o de Salónica, na Grécia.

Na categoria de 15 a 25 milhões de passageiros, os aeroportos de Alicante, em Espanha, de Budapeste, na Hungria, e de Helsínquia, na Finlândia, dividem o primeiro lugar.

Entre os aeroportos que recebem entre 25 a 40 milhões de pessoas anualmente, Atenas, na Grécia, Palma, em Espanha, e Zurique na Suíça são os melhores em termos de experiência dos clientes.

Dos maiores aeroportos - aqueles que recebem a mais de 40 milhões de pessoas por ano - Roma, em Itália, e Istambul, na Turquia, dividem a coroa.

Onde é mais provável ter uma experiência desagradável no aeroporto?

Embora os ASQ Awards não cubram os piores aeroportos da Europa, há outros rankings que revelam os lugares onde é mais provável ter uma experiência desagradável.

No Reino Unido, o aeroporto de Leeds Bradford tem as piores filas, de acordo com um estudo divulgado em novembro pela campeã de consumo Which?.

Dados divulgados pela agência europeia de gestão de tráfego aéreo Eurocontrol no início deste ano revelaram os piores aeroportos em termos de atrasos.

PUBLICIDADE

Entre os maiores aeroportos da Europa, o aeroporto de Lisboa, em Portugal, e o de Frankfurt, na Alemanha, registaram os piores atrasos, ambos com menos de 60% dos voos a partir a tempo e horas. O aeroporto de  Paris Charles de Gaulle foi o terceiro pior em matéria de atrasos.

Poderá o caos do ano passado nos aeroportos repetir-se no próximo verão?

Com o próximo verão a perfilar-se como a época de viagens mais movimentada desde 2019, há quem esteja preocupado com o risco de mais filas e de cancelamentos.

Infelizmente, há uma grande probabilidade de os problemas enfrentados pelos passageiros no ano passado voltarem em 2023. Falta de pessoal, greves, aumento da procura de voos e falta de disponibilidade no espaço aéreo podem contribuir para tal.

Por isso, pense duas vezes ao selecionar o aeroporto de destino.

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aeroporto de Dublin poderá quebrar tradição de 76 anos de bênção de aviões

Tailândia: consumo de canábis continua a ser legal?

Se a greve for para a frente, os aeroportos de Paris poderão ficar num caos antes dos Jogos Olímpicos