21€ por uma salsicha alemã e 10€ por um copo de vinho quente: Habitantes locais sentem-se excluídos dos mercados de Natal

Os preços no mercado de Natal de Budapeste dispararam este ano.
Os preços no mercado de Natal de Budapeste dispararam este ano. Direitos de autor Canva
De  Angela Symons
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

De Budapeste a Edimburgo, os mercados de Natal da Europa estão a ficar "escandalosamente" caros.

PUBLICIDADE

Em algumas partes da Europa, os preços elevados e os mercados de Natal andam de mãos dadas. Mas noutras, o aumento dos custos deste ano foi um choque.

Um inquérito coroou o mercado de Natal de Budapeste como o melhor da Europa este ano, mas com cachorros quentes de 21€ no menu, o entusiasmo começa a diminuir.

Com um salário médio inferior a 830€ por mês, os habitantes locais não têm podido participar nas festividades. Uma tigela de goulash custa 12€ e uma couve recheada 17€.

Como salienta Margit Varga, uma visitante da cidade de Pecs, no sul do país, "isto não foi concebido para as carteiras húngaras".

Mas a Hungria não é o único país a enfrentar choques de preços festivos, uma vez que a inflação dos produtos alimentares continua a aumentar, tendo atingido um máximo de quase 20% na UE no início deste ano.

Eis como se comparam os preços de outros mercados de Natal.

Mercados de Natal do Reino Unido: Preços são um "inferno na Terra"

Com os seus festivais de inverno e ruas calcetadas iluminadas por fadas, a capital da Escócia promete uma escapadela de Natal mágica.

Mas este ano, o mercado de Natal de Edimburgo foi classificado como "o inferno na Terra", com "preços ultrajantes" e "roubo dos comerciantes", escreve um utilizador do X. O preço dos hambúrgueres é de 12 libras (14€), os bilhetes para a roda gigante custam 10£ (11,60€) e o vinho quente chega a custar 7£ (8€).

Em Inglaterra, as coisas não são muito melhores. A cidade de York, no nordeste do país, costuma oferecer festividades a uma fração dos preços de Londres. Mas este ano, um hambúrguer com batatas fritas também custa 12£ (14€), enquanto o vinho quente custa umas razoáveis 5£ (5,80€).

Isto é quase igual ao famoso Winter Wonderland de Londres, onde o vinho quente custa 5,70£ (6,60€), os hambúrgueres custam até 14£ (16,20€) e os cachorros quentes 8,50£ (9,90€). Na hora de ponta, um passeio na roda gigante custa 11£ (12,80€).

No noroeste do país, os preços praticados no mercado de Natal de Liverpool também suscitaram dúvidas. O jornal local Liverpool Echo publicou os preços no Facebook - incluindo vinho quente a 6,50£ (7,50€) e salsichas de carne a 8£ (9,30€). Os comentários diziam: "Seria necessário contrair uma hipoteca para comprar qualquer um destes artigos" e "Vou à Greggs mais próxima" - uma cadeia de padarias britânica de baixo custo.

Alguns acrescentaram que a culpa é dos organizadores e não dos vendedores, alegando que uma cabine de tamanho médio no mercado custa 10.000£ (11.600€).

Mercados de Natal da Alemanha também aumentaram os preços

Na Alemanha, o berço dos mercados de Natal, a tradição festiva é quase sagrada. Mas isso não protegeu os visitantes da inflação.

Uma pessoa publicou uma fotografia nas redes sociais com uma salsicha de 6€ do mercado de Natal de Frankfurt, dizendo "os preços subiram este ano".

Em Berlim, alguns comerciantes optaram por não ir aos mercados este ano, uma vez que as suas margens de lucro estão a ser reduzidas. Segundo a emissora local RBB, o preço de custo de uma bratwurst ronda atualmente os 2,70€, o que torna impossível oferecer o preço de venda de 3,50€ que era comum nos mercados há uma década.

A 4-5€, e até 10€ com um shot, o glühwein nos mercados de Natal de Berlim está muito acima do que muitos visitantes estão dispostos a pagar: um inquérito realizado pela empresa de sondagens alemã Civey revelou que um terço das pessoas gastaria 3-4€, enquanto um quarto consideraria aceitável um preço inferior a 3€.

No mercado de Natal de Spandau, os visitantes exclamaram ao jornal Berliner Zeitung: "Ena, isto aqui é caro", acrescentando que os preços são cerca de um euro mais caros do que no ano passado. Um aumento semelhante foi registado no mercado de Natal de Estrasburgo, em França, segundo o canal de televisão BFM TV.

Mais uma vez, os aumentos de preços foram atribuídos às taxas exorbitantes cobradas pelos organizadores.

PUBLICIDADE

Mas, como salienta uma pessoa, pelo menos os mercados de Natal da Europa são de entrada livre.

O Mercado de Natal de Seattle, nos Estados Unidos, convida os visitantes a "entrar numa aldeia mágica do Natal europeu" por mais de 20$ (18€), com as bancas de presentes e de comida a acrescentarem custos adicionais no interior. Pelo menos o carrossel é gratuito.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Arranca a época natalícia em Lisboa, a capital portuguesa

Calou-se a música nos mercados de Natal alemães

Memórias para toda a vida: como o Red Sea Resort está a adotar viagens regenerativas