Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Colômbia: Novo acordo de paz é assinado quinta-feira e não vai a referendo

Colômbia: Novo acordo de paz é assinado quinta-feira e não vai a referendo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo colombiano e as guerrilhas FARC assinam, esta quinta-feira, uma versão revista do acordo de paz para terminar com mais de meio século de conflito depois de o primeiro texto ter sido rejeitado em referendo. Desta vez, o documento será ratificado no parlamento e não existirá uma nova consulta popular, o que é criticado pela oposição.

Para o presidente Juan Manuel Santos, “depois de escutadas todas as propostas e alternativas – e de comum acordo com as FARC – é claro que a forma mais conveniente e legítima para aprovar o acordo é através do Congresso, onde estão representadas todas as visões e posições políticas do país”.

Apesar de reconhecer que foram introduzidas melhorias no texto, a oposição insiste que o novo acordo deve ser submetido a referendo e critica a possibilidade de membros das FARC se poderem candidatar ao parlamento e à presidência sem serem punidos por crimes cometidos no passado. Líder da oposição, o ex-presidente Álvaro Uribe considera que é importante que “o governo não ceda à impunidade e ao tráfico de droga”.

Governo e FARC assinaram, em setembro, um primeiro acordo para acabar com 52 anos de conflito armado. Juan Manuel Santos recebeu mesmo o prémio Nobel da Paz, mas o acordo acabou por ser rejeitado pelos colombianos em referendo.

Após novas negociações, foram introduzidas alterações ligeiras no texto e detalhadas algumas disposições.

O acordo será assinado em Bogotá, no Teatro Colombo.