Última hora

Última hora

Gripe preocupa franceses, OCDE alerta para excesso de pacientes nas urgências em Portugal

Em leitura:

Gripe preocupa franceses, OCDE alerta para excesso de pacientes nas urgências em Portugal

Gripe preocupa franceses, OCDE alerta para excesso de pacientes nas urgências em Portugal
Tamanho do texto Aa Aa

Em França, e em quatro semanas mais de 700 mil pessoas, com sintomas de gripe, foram vistas por médicos. E o pico da doença só deverá ser atingido na próxima semana, diz a Agência para a Saúde Pública francesa.

A gripe sazonal é uma preocupação para as autoridades mas, de acordo com a ministra da Saúde gaulesa, a situação está controlada:

“A mobilização continua, e é necessário mantermos a vigilância; os hospitais enfrentam, hoje, uma situação tensa, mas, em caso algum “a rebentar pelas costuras”, apesar da pressão. Desde que as medidas que pedi foram implementadas a pressão está a diminuir”, afirma Marisol Touraine.

No Reino Unido há outro tipo de problemas no setor da saúde. A imprensa britânica escreve que os hospitais estão sobrelotados, que a situação não vai melhorar nos próximos dias devido à vaga de frio, inabitual, que se vai intensificar.

Vários hospitais foram obrigados a tomar medidas de exceção. Alguns deles cancelaram mesmo operações a pacientes com cancro.

Os doentes queixam-se das deficiências no atendimento:

“Eu estava muito assustada. Só queria ir para casa. Ninguém se ocupava de nós. Pedíamos ajuda e ninguém respondia. Vimos pessoas a tentarem sair das camas, aflitas e ninguém a tomar conta delas”, adianta uma paciente britânica, Pat Nicholson.

Em relação a Portugal a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, num relatório publicado quarta-feira, diz que há uma “utilização indevida dos serviços de urgência” no país, que é “dispendiosa e potencialmente perigosa para os pacientes”.

A OCDE escreve que, pelo menos 31% dos casos que chegam às urgências podiam ser resolvidos de outra forma.