EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

França: chefe de gabinete de Le Pen acusada em escândalo de "empregos fictícios"

França: chefe de gabinete de Le Pen acusada em escândalo de "empregos fictícios"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A chefe de gabinete da candidata presidencial da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, foi formalmente acusada de abuso de confiança no inquérito ao escândalo dos “empregos fictícios” no Parlamento

PUBLICIDADE

A chefe de gabinete da candidata presidencial da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, foi formalmente acusada de abuso de confiança no inquérito ao escândalo dos “empregos fictícios” no Parlamento Europeu.

Catherine Griset terá recebido milhares de euros sob o falso pretexto de trabalhar como assistente de Le Pen na assembleia europeia, quando na realidade se encontrava em França.

Le Pen, que “contesta formalmente” as acusações, afirmou que a justiça “não deve vir perturbar a campanha presidencial”. Para além de Griset, é também visado o guarda-costas pessoal da candidata,Thierry Légier, que foi libertado depois de ser ouvido pela polícia.

Algumas horas antes, durante uma visita a uma prisão, a líder da Frente Nacional denunciava uma “cabala política” contra a sua candidatura, atualmente favorita nas sondagens para a primeira volta.

Le Pen deverá ver reduzido, já este mês, para metade o salário como eurodeputada. Uma decisão tomada pelo Parlamento Europeu, depois de ter recusado devolver os perto de 340.000 euros que terão sido indevidamente pagos aos supostos assistentes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Macron pede que antissemitismo seja discutido nas escolas após violação de uma jovem judia

Líder da extrema-direita opõe-se ao envio de tropas francesas para a Ucrânia

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado