EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Brasil: manifestantes insurgem-se contra reformas ao sistema de pensões

Brasil: manifestantes insurgem-se contra reformas ao sistema de pensões
Direitos de autor 
De  Euronews com AP, Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Manifestantes desceram às ruas no Rio de Janeiro e outras cidades brasileiras esta quarta-feira.

PUBLICIDADE

Manifestantes desceram às ruas no Rio de Janeiro e outras cidades brasileiras esta quarta-feira.

Os manifestantes insurgem-se contra o plano de reformas do sistema de pensões apresentado pelo presidente Michel Temer.

O governo defende que as reformas são necessárias a fim de controlar as despesas e as contas públicas, um passo essencial para colocar um ponto final na pior recessão em mais de um século.

Falando num comício em São Paulo, o antigo presidente Lula da Silva disse que os protestos vão continuar até à eleição de um presidente democrático e legítimo, uma referência ao processo que levou à destituição da antiga presidente Dilma Rousseff.

Golpe foi para acabar com conquistas da classe trabalhadora, diz Lula em SPhttps://t.co/jlDdWMKVNWpic.twitter.com/qvFJCDjVkM

— Folha de S.Paulo (@folha) March 16, 2017

<script async src=”//platform.twitter.com/widgets.js” charset=“utf-8” Entre várias mudanças, o novo plano de reformas introduz limites às pensões assim como o aumento da idade de reforma.

O plano conta ainda com o apoio de legisladores veteranos assim como dos investidores.

Os protestos ocorrem numa altura em que se intensificam as investigações sobre o alegado envolvimento de vários membros do governo em casos de corrupção, nomeadamente no caso “Lava-Jato”.

A agência de notação financeira Moody’s adiantou esperar que as reformas sejam aprovadas no Congresso na segunda metade deste ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protesto pede justiça para adolescente morto em operação policial no Rio de Janeiro

Israelitas em protesto em Jerusalém para exigir eleições e libertação dos reféns

"Agricultores guerreiros" próximos da extrema-direita fizeram protesto "convivial"