EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Presidenciais França: Quase todo o mundo aplaudiu vitória de Macron

Presidenciais França: Quase todo o mundo aplaudiu vitória de Macron
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As eleições francesas estão a romper com algumas tradições.

PUBLICIDADE

As eleições francesas estão a romper com algumas tradições. Bruxelas deixou a imparcialidade e a neutralidade de lado e já mostrou que está ao lado de Emmanuel Macron para a segunda ronda das presidenciais. A responsável pela diplomacia europeia, Federica Mogherini, depois de terem sido divulgados os primeiros resultados, na rede social Twitter afirmou que “é bom ver as bandeiras da União Europeia e de França juntas” e felicitou Emmanuel Macron, dizendo que “é a esperança para uma geração”.

Voir les drapeaux de la #France et de l'#UE saluer le résultat de emmanuelmacron</a>, c&#39;est l&#39;espoir et le futur de notre génération</p>&mdash; Federica Mogherini (FedericaMog) 23 avril 2017

Também no Twitter, o porta-voz da Comissão Europeia Margaritis Schinas escreveu que o presidente Juncker deu os parabéns ao candidato centrista pelo resultado na primeira volta e desejou boa sorte para a segunda”.

.JunckerEU</a> a félicité <a href="https://twitter.com/EmmanuelMacron">EmmanuelMacron pour son résultat au premièr tour et lui a souhaité bon courage pour la suite. #Presidentielle2017

— Margaritis Schinas (@MargSchinas) 23 avril 2017

De Bruxelas para Berlim, o porta-voz do governo de Angela Merkel escreveu no Twitter que “é bom que Emmanuel Macron tenha tido sucesso, com um programa para uma União Europeia e para um mercado económico e social fortes”. Steffen Seibert desejou ainda “boa sorte para as próximas duas semanas”.

Gut, dass EmmanuelMacron</a> mit seinem Kurs für eine starke EU + soziale Marktwirtschaft Erfolg hatte. Alles Gute für die nächsten 2 Wochen.</p>&mdash; Steffen Seibert (RegSprecher) 23 avril 2017

Já em Moscovo tentou-se manter a neutralidade. O Kremlin anunciou que respeita o reusltado da primeira volta das presidenciais francesas e rejeitou qualquer apoio declarado a Marine Le Pen. Mas esta foi apenas a posição oficial: no Facebook, Konstantin Kosachev, líder da comissão de Assuntos Externos, da Câmara Baixa russa, escreveu que “as eleições em França lembram a luta entre Clinton e Trump nos Estados Unidos. É a mesma luta entre manter-se agarrado às velhas políticas, por um lado, e a esperança na mudança por outro. Como seria de esperar os derrotados já deram o apoio a Macron. Le Pen só pode contar com ela própria mas a esperança é a última a morrer…”

Dos Estados Unidos, Donald Trump, no Twitter disse apenas: “eleições muito interessantes em França”.

Very interesting election currently taking place in France.

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 23 avril 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alessandra Mussolini foi insultada e agredida em Estrasburgo

França: governo cede aos agricultores e adia plano para eliminar uso de pesticidas

Jacques Delors, o arquiteto da União Europeia moderna