EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Parlamento Europeu levanta imunidade a Marine Le Pen

Parlamento Europeu levanta imunidade a Marine Le Pen
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

O Parlamento Europeu levantou a imunidade de Marine Le Pen pela segunda vez, desde Março, a pedido da justiça francesa.

A decisão foi aprovada durante um voto em Estrasburgo, esta quinta-feira, quando a eurodeputada e líder da extrema-direita francesa é alvo de um processo por difamação interposto pelo presidente da Câmara de Nice. Le Pen tinha acusado o edil de ser “cúmplice dos jihadistas”, durante uma entrevista televisiva em março de 2015.

A eurodeputada tinha já perdido a imunidade há três meses face a um processo pela publicação de imagens de execuções do grupo Estado Islâmico nas redes sociais e poderia voltar a enfrentar a justiça noutro caso de alegados empregos fictícios no Parlamento Europeu. Como das vezes anteriores, a política rejeitou explicar-se frente à Comissão parlamentar de Assuntos Legais.

Os processos coincidem com a campanha para a segunda volta das legislativas francesas, este domingo. Em caso de vitória, a também candidata em Pas-de-Calais, no norte de França, teria que abandonar o lugar no Parlamento Europeu, voltando a beneficiar de imunidade, desta vez como deputada na Assembleia Nacional francesa.

O Parlamento Europeu tinha levantado a imunidade de outros dois colegas de bancada de Le Pen, na quarta-feira, entre os quais o seu pai e fundador do partido Frente Nacional (FN). Jean-Marie Le Pen é visado por um processo por declarações racistas em 2009. Outra eurodeputada do FN, Mylène Troszczynski, é visada pela justiça francesa por ter difundido fotografias de mulheres com o véu islâmico nas redes sociais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Le Pen arguida na Justiça francesa por difusão de imagens violentas

PE pede apreensão de centenas de milhares de milhões de euros em ativos congelados da Rússia

Alessandra Mussolini foi insultada e agredida em Estrasburgo