EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Primeiro-ministro japonês apela à solidariedade internacional depois de teste norte-coreano

Primeiro-ministro japonês apela à solidariedade internacional depois de teste norte-coreano
Direitos de autor 
De  Antonio Oliveira E Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O míssil balístico intercontinental lançado no segundo teste norte-coreano terá caído perto da costa japonesa.

PUBLICIDADE

Com Reuters e Yonhap

O teste com míssil balístico intercontinental norte-coreano (IBM, sigla em língua inglesa) terá atingido a Zona Económica Exclusiva do Japão, segundo o Governo nipónico.

Depois do alegado teste, confirmado pela Coreia do Norte, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, convocou uma reunião do Conselho Nacional de Segurança.

(LEAD) N. Korean TV discloses footage of midnight missile launch https://t.co/oVAMP6p4Ym

— Yonhap News Agency (@YonhapNews) 29 de julho de 2017

Abe apelou à solidariedade da Comunidade Internacional: “Enquanto a Coreia do Norte continuar com estas provocações, os Estados Unidos, a Coreia do Sul e a Rússia, assim como toda a Comunidade Internacional devem adotar uma atitude de cooperação no sentido de pressionarem o país”, disse Abe.

A televisão pública japonesa, NHK, mostrou imagens de um raio de luz que caiu em águas próximas da costa da ilha de Hokkaido (norte). Segundo a NHK, seriam a imagens do míssil balístico norte-coreano.

Japan believes N.Korean missile ICBM-class #nhk_world_newshttps://t.co/ZhYKKV7EId

— NHK WORLD News (@NHKWORLD_News) 29 de julho de 2017

Kim Jong Un fala em “mais um sucesso

A Coreia do Norte divulgou também imagens que diz serem do segundo teste com um míssil balístico intercontinental. O lançamento do Hwasong-14 terá tido lugar esta sexta-feira na província de Jagang (norte). Os norte-coreanos dizem ter, a partir de agora, a capacidade para atingir território continental dos Estados Unidos. Alguns analistas confirmam que pelo menos a costa californiana poderia ser atingida, nomeadamente a cidade de Los Angeles, no sul do estado.

NHK cameras in Hokkaido capture flash of light #nhk_world_newshttps://t.co/VEgEaTztIR

— NHK WORLD News (@NHKWORLD_News) 29 de julho de 2017

Kim Jong Un definiu o lançamento como um “alerta a Washington” e às ameaças de guerra da parte da administração Trump. Administração Trump que reagiu sem demora. Washington, que acabou de aprovar um novo pacote de sanções à Rússia, ao Irão e à Coreia do Norte, considera que todas as opções podem vir a ser contempladas, no que a Pyongyang diz respeito.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul levaram a cabo um exercício militar conjunto depois do teste norte-coreano, que incluiu o lançamento de mísseis.

A China e a Rússia falam na possibilidade de novas sanções contra a Coreia do Norte. O caso de Pequim assume especial importância, já que a China é o principal aliado da Coreia do Norte na região, para desagrado das autoridades da Coreia do Sul.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Coreia do Norte terá testado míssil mais potente de sempre

Kim Jong-un mostra armas ao ministro da Defesa da Rússia

Militar dos EUA foge para a Coreia do Norte