Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Poroshenko condena regresso de Saakashvili

Poroshenko condena regresso de Saakashvili
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

“Este é apenas o início da luta”, assegurou o ex-presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili, após o seu regresso conturbado a território ucraniano, país que lhe retirou recentemente a nacionalidade. Já o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, ameaça trazê-lo perante a Justiça.

“Há um mês e meio que lhe tirámos a nacionalidade e ninguém apresentou queixa no tribunal. Nenhum representante solicitou a documentação necessária para poder tomar uma decisão legal. Em vez disso, foi cometido um crime, porque o princípio constitucional da inviolabilidade da fronteira está em vigor. Esta é uma questão de segurança nacional”, declara o chefe de Estado.

Mas Saakashvili garante que vai retomar o combate político neste país e fazer frente ao que chama de “ditadura de oligarcas”. “Apesar de todas as ilegalidades que me possam fazer, não vou desistir. Continuarei a lutar até ao fim”, afirma.