Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

UE encosta Amazon e Apple à parede

UE encosta Amazon e Apple à parede
Tamanho do texto Aa Aa

Os estratagemas fiscais das empresas norte-americanas na Europa estão debaixo de fogo da Comissão Europeia. A comissária para a concorrência, Margrethe Vestager, instou o Luxemburgo a recuperar 250 milhões de euros de vantagens fiscais concedidas à gigante do comércio eletrónico Amazon. A Comissão promete reformar o IVA, para impedir esquemas semelhantes.

“Os benefícios fiscais à Amazon são ilegais, segundo as regras europeias de ajudas estatais. Uma regra fiscal do Luxemburgo reduziu os impostos da Amazon durante mais de oito anos, entre maio de 2006 e junho de 2014, sem que houvesse justificação para isso”, explicou a comissária.

Outra empresa na mira da Comissão é a Apple. O executivo de Bruxelas vai levar o governo irlandês ao Tribunal Europeu de Justiça, por ainda não ter recuperado os 13 mil milhões de euros devidos pela gigante informática norte-americana.

A ordem de reaver o dinheiro de vantagens fiscais indevidas foi dada há um ano, mas os cofres da Irlanda continuam sem receber a soma milionária devida pela Irlanda, onde está a sede europeia da empresa.