Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Áustria encerra campanha eleitoral

Áustria encerra campanha eleitoral
Tamanho do texto Aa Aa

A Áustria viveu esta sexta-feira o fim de uma campanha eleitoral intensa. A dois dias do escrutínio parlamentar, o partido conservador dirigido pelo atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Sebastian Kurz, liderava as intenções de voto. Impostos e imigração foram os temas dominantes.

“Posso prometer que vamos fazer tudo para pôr termo aos abusos e ao acesso dos imigrantes ao nosso sistema social, de forma a que no nosso país apenas possa dele beneficiar quem realmente necessita”, disse o candidato do Partido do Povo Austríaco, Sebastian Kurz.

O chefe do governo, o social-democrata Christian Kern, apelou ao voto dos indecisos nas últimas horas. Uma campanha mal urdida comprometeu as hipóteses de vitória do SPÖ mas a formação de centro-esquerda ainda sonha com uma surpresa nas urnas.

“Não se trata da opinião dos comentadores. O que preocupa realmente o povo do nosso país é, por exemplo, saber como é que o governo consegue garantir as pensões de reforma no futuro”, disse o chanceler Christian Kern.

O partido de extrema-direita FPÖ pode tornar-se na segunda força mais votada. Heinz-Christian Strache insistiu em matérias de segurança interna e na questão da imigração durante a campanha eleitoral.

“Algumas partes da nossa sociedade tentaram meter-nos a um canto, chamaram-nos de minoria. Mas deixem-me dizer-lhes, vamos mas é livrar-nos destes políticos de salão antes que eles substituam completamente o povo austríaco” adiantou Heinz-Christian Strache, candidato do partido FPÖ candidate (Partido Austríaco da Liberdade).

Mais de seis milhões e quatrocentos mil austríacos são chamados às urnas este domingo. Além dos três principais partidos, os verdes e os liberais também contam entrar na assembleia nacional.