EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia, Irão e Turquia discutem futuro da Síria

Rússia, Irão e Turquia discutem futuro da Síria
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O conflito dura há seis anos e fez mais de 330 mil mortos, seis milhões de refugiados e cinco milhões de deslocados internos.

PUBLICIDADE

O futuro da Síria está a ser discutido em Antalya, na Turquia, entre os chefes da diplomacia do país anfitrião, da Rússia e do Irão. O encontro serve para preparar a cimeira entre os líderes dos três países em Sochi, na Rússia, na próxima quarta-feira. Uma cimeira que, segundo o Kremlin, reúne os países que são o garante do processo de paz na Síria e que deixa de fora os Estados Unidos e aliados. Em discussão vai estar a continuação do cessar-fogo, a abertura de corredores humanitários e implementação das zonas de desanuviamento militar decididas nos encontros de Astana, há dois meses.

As várias iniciativas da Rússia acontecem em paralelo às conversações de Genebra promovidas pelas Nações Unidas. Até agora, as várias partes envolvidas ainda não conseguiram encontrar uma solução para o conflito que dura há seis anos e fez mais de 330 mil mortos, seis milhões de refugiados e cinco milhões de deslocados internos.

No terreno, o exército sírio, apoiado pla Rússia, conquistou a última localidade com alguma importância ainda nas mãos dos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmoco, Abu Kamal. A notícia vem de meios noticiosos próximos do Hezbollah, aliado do regime de Bashar el-Assad. A vitória neste local tinha já sido declarada no início do mês, mas os radicais contra-atacaram, com o apoio de células adormecidas. O Daesh já só controla algumas pequenas zonas ao longo do vale do Eufrates e focos isolados no resto do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Youtuber Diamond Tema deixa a Turquia após ameaças de prisão

Líderes dos rivais regionais Grécia e Turquia reúnem-se para estreitar relações

Responsáveis da discoteca que ardeu em Istambul detidos para interrogatório