Última hora
This content is not available in your region

Dia Internacional da Mulher: Protestos em Madrid

euronews_icons_loading
Dia Internacional da Mulher: Protestos em Madrid
Direitos de autor  Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de mulheres encheram a Praça da Porta do Sol, na capital espanhola, em protestos.

Em frente ao Governo Regional de Madrid (edifício iluminado de roxo para festejar o Dia Internacional da Mulher) ouviram-se gritos e assobios contra a violência sobre mulheres e pró-igualdade de género.

Este protesto marcou o arranque de uma greve de 24 horas que ocupará todo o Dia Internaiconal da Mulher.

Milena Fernandez, uma das manifestantes, diz que este é um dia histórico para Espanha.

_"Parece-me que este dia possa ser histórico. É um dia entusiasmante e irá marcar o antes e o depois dos termos da luta pelos direitos das mulheres e sobretudo pela igualdade de género, que este país vive de forma intensa.". _

Uma estudante que também se juntou ao protesto, disse aos jornalistas que a iniciativa serve para que o medo de ser mulher acabe.

"Que não tenhamos medo de sair, que nao tenhamos medo de dizer o que sentimos. Que não tenhamos medo de falar das situações que já passamos na vida só por termos nascido mulheres.", admite Eva Gutierrez.

O objetivo é recriar a paralisação que aconteceu na Irlanda em 1975. A organização incentivou as mulheres de mais de 170 países a passarem este dia sem trabalhar ou sem fazer qualquer tipo de trabalhos domésticos. Tudo em pról da igualdade de género.

Portugal também foi convocado para a greve mas só o Bloco de Esquerda é que apoio a ideia.

Em Espanha, a paralisação já fez cancelar, até agora, cerca de 300 comboios em todo o país.