Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Manfred Weber: "Democracia é essencial para voltar a ligar Bruxelas aos cidadãos"

Manfred Weber: "Democracia é essencial para voltar a ligar Bruxelas aos cidadãos"
Tamanho do texto Aa Aa

Manfred Weber apresenta-se como um candidato que defende os valores do partido popular europeu e da União Europeia. Um dos seus principais objetivos, se for eleito presidente da Comissão Europeia é manter a Europa Unida.

"Foi a minha proposta que obviamente teve êxito, disse a todos os delegados que sou um autêntico democrata-cristão, acredito nos valores do meu partido, do meu movimento, quero construir pontes na Europa, temos que mantê-la unida, e disse também que temos que exercer a democracia, é algo fundamental para voltar a ligar Bruxelas, a nível europeu, aos cidadãos da União Europeia, diz.

Viktor Orbán apoiou Weber apesar de o alemão ser partidário de aplicar pressão sobre a Hungria. Muitos perguntam se esse apoio teve um preço.

"A opção nuclear para lutar pelo estado de direito, para lutar pelos nossos princípios fundamentais, foi ativada porque eu e outros colegas do PPE votamos a favor desta opção. De modo que para nos não existe um tratamento especial em relação aos princípios fundamentais dentro do PPE ou fora do PPE. E eu pretendo criar no futuro um potente mecanismo de estado de direito vinculante e forte, com sanções incluídas. Temos que encontrar um mecanismo que garanta aos europeus que os nossos princípios básicos são respeitados por todos.

O enviado da Euronews, Darren McAffrey, explica que "agora cabe a Weber liderar o maior bloco político do Parlamento Europeu na esperança de poder reter a posição depois das eleições do próximo ano. Mas muitos também veem esta como uma vitória de Viktor Orban. Todos nós sabemos que Manfred Weber não tem sido muito duro com o primeiro-ministro húngaro e hoje teve o apoio dele. Muitos estariam à espera da sua reação, da do PPE e do parlamento europeu numa altura em a Europa pressiona a Hungria com o artigo sétimo da União Europeia em relação ao respeito Estado de direito.