A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Os melhores momentos de Formula 1 de 2018

Os melhores momentos de Formula 1 de 2018
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

À medida que a poeira assenta depois de mais uma performance épica da Mercedes no campeonato de Fórmula 1 deste ano, as equipas rivais estão a corrigir os erros e a preparar-se para o regresso em forte na abertura da temporada de 2019 na Austrália.

O cinco vezes campeão do mundo Lewis Hamilton fechou a temporada em grande estilo após uma vitória contundente no Grande Prémio de Abu Dhabi, a sua 11ª no campeonato.

O britânico de 33 anos, que venceu 51 das 100 corridas desde a introdução da era V6 turbo-híbrida em 2014, tornou-se o primeiro piloto a marcar mais de 400 pontos numa única temporada e está agora a apenas 18 vitórias do recorde histórico de 91 vitórias estabelecido pelo grande Michael Schumacher.

Apesar de Sebastian Vettel, da Ferrari, ter tido o melhor carro durante a maior parte do campeonato, a Mercedes lidou com contratempos com uma determinação extraordinária e teve um regresso forte depois de agosto, que lhe valeu a "dobradinha" de cinco títulos consecutivos de pilotos e construtoras. Uma proeza que o mundo do automobilismo não se cansou de elogiar.

O atual campeão de Formula E Jean Eric Vergne comentou sobre a temporada: "A Fórmula 1 e o automobilismo são um trabalho de equipa e o que Lewis Hamilton e a Mercedes fizeram juntos é absolutamente incrível. Quando se entra numa onda de vitórias entra-se num círculo virtuoso imbatível ao não ser que o Lewis Hamilton se canse de ganhar, o que não me parece ser o caso. Ele foi de longe o melhor piloto este ano. Eu não acho que o carro da Mercedes fosse muito melhor do que o Ferrari, acho que o piloto fez a diferença."

Para além do domínio da Mercedes, a temporada de 2018 teve uma série de momentos inesquecíveis. A primeira vitória de Kimi Raikkonen ao fim de 113 corridas, a espetacular ultrapassagem de Daniel Ricciardo em Xangai, a estreia de Charles Leclerc e o despiste de Vettel na Alemanha. Momentos que levaram ao rubro os adeptos do automobilismo.

2018 viu também o bicampeão do mundo Fernando Alonso despedir-se da Fórmula 1 depois de uma ilustre carreira.

Os adeptos vão sentir falta do piloto espanhol mas em compensação 2019 será marcado pelo regresso de Robert Kubica, oito anos depois dos ferimentos graves e da amputação parcial de um braço num acidente durante um rali na Itália.

Incapaz de segurar o volante como costumava fazer, o piloto de 33 anos teve que adaptar-se após um longo processo de reabilitação. O regresso de Kubica poderá muito bem ser um dos mais extraordinários da história da modalidade e é um testemunho da determinação e espírito de luta do piloto e também da Williams, que tentará, sem dúvida, recuperar após a que foi a sua pior temporada de sempre.

Lewis Hamilton disse recentemente que a sua quinta vitória e quinta vitória da Mercedes são apenas o começo, já que os Flechas de Prata planeiam continuar a dominar na Fórmula 1.

Será que a Ferrari e a Red Bull irão conseguir recuperar? Ou será que o piloto britânico continuará a acelerar a fundo? Para bater o recorde de Michael Schumacher, Hamilton terá que dar luta e para manter viva a esperança os seus rivais terão que correr mais riscos .

Por isso, o certo é que 2019 será mais um ano emocionante para os fãs do automobilismo.