Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Primeiro carnaval da "era" Bolsonaro

Primeiro carnaval da "era" Bolsonaro
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A sofrer os efeitos da falta de dinheiro, a escola de samba São Clemente abriu esta segunda-feira as hostilidades na última noite de exibição das escolas do Grupo Especial no Sambódromo do Rio de Janeiro.

Apresentou-se no desfile sem grande luxo, com o enredo "E o Samba Sambou." Realçou o espírito original do Carnaval e criticou a comercialização do samba.

"Como a nossa escola está a falar do corte de verbas, entre outras coisas, esperamos um mundo melhor especialmente para as crianças e classes menos favorecidas", sublinhou Luciana Vieira, da São Clemente.

Como de costume a ironia política também desfilou pela Marquês de Sapucaí. E nas cidades, de norte a sul do país, as críticas ao Governo de Jair Bolsonaro inspiraram a folia, marchas e disfarces.

Em Olinda, perto de Recife, os gigantones estiveram em destaque. Um Bolsonaro XL e aparentemente embriagado dançou de forma frenética. Acabou por ser atingido por pedras de gelo e latas de cerveja de foliões. Foi sempre acompanhado pela mulher Michelle, igualmente vaiada.

Os dias intensos de folia estão na reta final mas ainda haverá o desfile das escolas de samba campeãs, no próximo sábado.