EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Vacinação massiva em Moçambique contra a cólera

Vacinação massiva em Moçambique contra a cólera
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com Reuters; AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cerca de 900.000 doses de vacinas chegaram, já, à cidade da Beira. De acordo com as autoridades moçambicanas, a cólera fez já dois mortos, um na Beira e outro no Dondo, na província de Sofala. A doença disseminou-se no país após a passagem do ciclone Idai e afeta, já, cerca de 1500 pessoas.

PUBLICIDADE

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que começa, na quarta-feira, a campanha de vacinação contra a cólera na zona central de Moçambique.

Cerca de 900.000 doses de vacinas chegaram, já, à cidade da Beira.

De acordo com as autoridades moçambicanas, a cólera fez já dois mortos, um na Beira e outro no Dondo, na província de Sofala. A doença disseminou-se no país após a passagem do ciclone Idai e afeta, já, cerca de 1500 pessoas.

"Esta será uma campanha principalmente em quatro áreas, na cidade da Beira, no distrito do Dondo, no distrito de Nhamatanda e no distrito do Buzi, onde basicamente toda a população será vacinada, neste momento, com uma dose única da vacina", informou o porta-vos da OMS, Christian Lindmeier.

A cólera, que causa diarreias agudas e, em casos extremos, pode levar à morte por desidratação, é, neste momento, a pior ameaça para os habitantes da região.

De acordo com o último balanço feito pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, subiu para 598 o número de mortos e 1641 o número de feridos provocados pela passagem do ciclone Idai e pelas enxurradas que se lhe seguiram.

Pelo menos, um milhão e oitocentos e cinquenta mil moçambicanos foram afetados, mais de 112 mil casas ficaram totalmente destruídas.

De acordo com o portal do Governo de Moçambique, a Organização das Nações Unidas Para Alimentação e Agricultura inicia, nos próximos dias, a distribuição de 180 toneladas de sementes de feijão e de milho nas províncias de Manica e Sofala.

Segundo as autoridades, cerca de quinhentos mil hectares de culturas agrícolas foram devastados pelo Idai.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Concerto solidário angaria 300 mil euros para Moçambique

Ciclone Remal faz mais de 30 mortos no Bangladesh e na Índia

Arménia: pelo menos 4 mortos em inundações