Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Eleições em Espanha ensombradas pela incerteza

Eleições em Espanha ensombradas pela incerteza
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O fim do bipartidarismo torna praticamente certa a incerteza pós-eleitoral. As eleições legislativas deste domingo, em Espanha, deverão ditar vários resultados possíveis.

Cerca de 37 milhões de pessoas são chamadas às urnas mas muitos ficarão em casa. E é preciso contar com os indecisos.

O país apresenta-se altamente dividido depois de uma campanha renhida em que nenhum candidato parece estar em condições de obter a maioria.

O socialista Pedro Sánchez recandidata-se à presidência do Governo de Espanha mas está consciente de que "Ganhar não significa Governar" e prepara-se para a anunciada inevitabilidade de formar alianças pós-eleitorais.

Não com Pablo Casado, o rival líder do Partido Popular, mas hipoteticamente com a coligação de esquerda-radical Unidas Podemos, de Pablo Iglesias.

Sánchez afastou o cenário de uma aliança com o Ciudadanos de Albert Rivera, que pretende roubar a liderança dos populares à direita.

Por outro lado, Pablo Casado estendeu a mão a Rivera e ao Vox, a formação de extrema-direita de Santiago Abascal.

À esquerda ou à direita, com apoio de nacionalistas e independentistas, segunda-feira começará seguramente a procura por uma solução de Governo estável.