Última hora

Última hora

Sri Lanka proíbe vestuário que tape o rosto

Sri Lanka proíbe vestuário que tape o rosto
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Sri Lanka proibiu o uso de qualquer peça de roupa que tape o rosto em público, incluindo as “burcas” e os “niqab”, vestuário usado pelas mulheres muçulmanas.

O país continua em estado de emergência. Segundo o presidente, neste momento a cara coberta é uma "ameaça nacional e pública” porque dificulta a identificação das pessoas.

A medida entra em vigor esta segunda-feira, duas semanas depois dos atentados do Domingo de Páscoa. Nos últimos dias, vários responsáveis islâmicos pediram às mulheres muçulmanas para não cobrirem o rosto com receio de reações violentas depois dos ataques reivindicados pelo estado islâmico.

Num país de maioria budista, os muçulmanos representam cerca de 10% dos cerca de 21 milhões de habitantes.