EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Macedónia do Norte otimista sobre avanço do processo de adesão à UE

Macedónia do Norte otimista sobre avanço do processo de adesão à UE
Direitos de autor 
De  João Paulo Godinho
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeiro-ministro da Macedónia do Norte, Zoran Zaev, não perde o realismo e admite que a entrada no bloco comunitário não acontecerá "no imediato".

PUBLICIDADE

A Macedónia do Norte é um dos países presentes no Fórum dos Balcãs com a União Europeia (UE), que decorre nos próximos dias em Poznan, na Polónia.

Nas reuniões estarão também a Croácia e a Eslovénia - dois países da região que já fazem parte da UE -, e diversos estados-membros, como França, Itália, Alemanha e Áustria, além de representantes das instituições comunitárias.

Juntamente com Sérvia, Montenegro, Albânia, Bósnia-Herzegovina e Kosovo, a nação que mudou recentemente o nome espera vir a integrar o espaço comunitário. Em entrevista à euronews, o primeiro-ministro Zoran Zaev reiterou o objetivo de aderir à União, mas reconheceu que ainda há um longo caminho pela frente.

"Não há alternativa à integração total na União Europeia. Mas é sempre bom referir que não esperamos no imediato ser um estado membro da União Europeia", afirmou.

No entanto, a ambição de entrar no bloco europeu foi já refreada por Emmanuel Macron. O presidente francês afirmou em 2018 que era preciso "prudência" e considerou que a UE tem de 'arrumar a casa' antes de receber novos membros.

"O poder de atração da União Europeia tem de se manter. Porque essa é a única força motriz para reformas, para melhorar a qualidade de vida e ter mais Europa", acrescentou o governante macedónio.

Apesar das perspectivas incertas de alargamento, Zoran Zaev continua otimista de que a Macedónia do Norte conhecerá uma data para o início das negociações no Conselho Europeu de outubro.

No entanto, a oposição de direita já iniciou a campanha contra o governo de Zaev, criticando-o por assinar o acordo de Prespa para a mudança de nome do país sem ter uma garantia de que a Macedónia do Norte vai conseguir as negociações para a adesão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eleições antecipadas na Macedónia do Norte do veto da UE

Conselho Europeu desilude Macedónia do Norte

Nova presidente da Macedónia do Norte reaviva polémica com Grécia na tomada de posse