Última hora

Embarcações de ONG cada vez mais limitadas na ajuda a migrantes

Embarcações de ONG cada vez mais limitadas na ajuda a migrantes
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Fugir de uma situação difícil em África para chegar à Europa é cada vez mais complicado.

Além dos desafios da travessia no Mediterrâneo, os migrantes já quase não têm assistência das organizações não governamentais (ONG) que prestavam socorro em alto mar.

As autoridades italianas não param de limitar a margem de atuação de embarcações e tripulações.

"Neste momento, o mar da Líbia está basicamente sem proteção. Somente a embarcação 'Alan Kurdi' está ativa e ajudou pelo menos 100 pessoas nas últimas 48 horas. Migrantes que foram acompanhados, recebidos e assistidos por Malta", afirmou Nello Scavo, correspondente do jornal transalpino Avvenire.

As embarcações de assistência 'Alex', 'Sea Watch' e 'Mare Jonio', de diferentes organizações não-governamentais, estão todas bloqueadas pelas autoridades italianas, que investigam um eventual auxílio à imigração ilegal.

Em funcionamento restam o navio espanhol 'Open Arms', ainda que de forma muito condicionada, e o 'Alan Kurdi', o único a operar sem restrições e que está ao largo de Malta.

Uma situação que reflete a política de tolerância zero à imigração decretada pelo ministro italiano do Interior, Matteo Salvini.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.