A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Rússia admite aumento de radiação

Rússia admite aumento de radiação
Direitos de autor
Reuters/Sergei Yakovlev
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os níveis de radiação aumentaram entre quatro e 16 vezes, na região russa onde, no dia oito ocorreu a explosão de um míssil, informou o Serviço Meteorológico russo.

Embora os detalhes do acidente e do tipo de arma estejam em segredo, alguns meios de comunicação sugerem que na origem da explosão, na cidade de Severodink, norte da Rússia, está o míssil de cruzeiro Burevéstnik, equipado com propulsão nuclear.

Esta segunda-feira, foram realizados os funerais de cinco engenheiros da Agência Atómica da Rússia, Rosatrom, que trabalhavam no projeto e morreram na tragédia.

De recordar que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, apresentou o míssil Burevéstnik, assim como outras armas do novo arsenal estratégico do país, durante o discurso sobre o estado da nação em março de 2018.