Última hora

Hungria leva a julgamento alegado membro do Daesh

Hungria leva a julgamento alegado membro do Daesh
Direitos de autor
Reuters/Szabó Bernadett
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Acorrentado e rodeado de um amplo dispositivo de segurança, um cidadão sírio começou a ser julgado num tribunal em Budapeste, naquele que é o primeiro processo oficial na Europa contra um alegado membro do Daesh.

A procuradoria húngara acusa-o de terrorismo e crimes contra a Humanidade. Está em causa a participação em dezenas de homicídios, sobretudo execuções, incluindo a decapitação pública de um imã local.

Identificado como F. Hassan, o homem de 27 anos terá sido responsável por uma brigada do grupo Estado Islâmico, em 2015, junto à cidade de Homs.

F. Hassan

Hassan terá desertado do exército sírio em 2011 e incorporado o movimento radical pouco antes de 2014, tendo passado a recrutar novos membros.

O réu terá obtido o estatuto de refugiado na Grécia. O seu advogado de defesa declara que Hassan é iletrado e que não tem capacidades organizativas, muito menos de liderança de brigadas da morte. Aponta ainda que o acusado terá tentado matar-se na prisão.

Hassan foi capturado no aeroporto de Budapeste no final de 2018. Nega todas as acusações e garante que, à altura dos factos apontados, se encontrava na Turquia, e não na Síria.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.