Última hora
This content is not available in your region

Trump foi a Davos dar "lição" à Europa

euronews_icons_loading
Trump foi a Davos dar "lição" à Europa
Direitos de autor  Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved   -   Evan Vucci
Tamanho do texto Aa Aa

Em Davos, no Fórum Económico Mundial, Donald Trump quis dar lições à Europa. O presidente dos EUA pediu aos países do velho continente para seguirem as suas políticas para o comércio internacional. Como exemplo de sucesso deu o novo acordo com a China:

"Após a fase um do nosso novo acordo a segunda fase das negociações começará muito em breve. A China concordou em fazer coisas substanciais que não teria feito: medidas para proteger a propriedade intelectual e interromper as transferências forçadas de tecnologia. Mas essas conquistas não seriam possíveis sem a implementação de taxas, que tivemos que impor, e que também impomos a outros", esclareceu Trump. O chefe de Estado disse ainda que coloca o seu país em primeiro lugar, outra coisa não seria de esperar, mas afirmou que os EUA se envolverão mais com os outros países, para benefício de todos:

"A nossa força virá das glórias do passado e faremos da grandeza a nossa missão comum para o futuro. Juntos, tornaremos as nossas nações mais fortes, os nossos países mais seguros, as nossas culturas mais ricas, o nosso povo mais livre e o mundo mais bonito do que nunca", afirmou o presidente norte-americano.

Após 2 anos de guerra comercial EUA e China iniciaram uma nova fase nas suas relações com a assinatura de um novo pacto comercial.

Guerra que terminou com perdas significativas para os dois lados. Trump queria equilibrar a balança de trocas e conseguiu reduzir, ainda que pouco, as importações, com o aumento das tarifas. Mas a retaliação chinesas, com iguais medidas, prejudicou, substancialmente, os agricultores da terra do "tio Sam".