Última hora
This content is not available in your region

Petróleo em queda: Vantagens e desvantagens para a economia

euronews_icons_loading
Petróleo em queda: Vantagens e desvantagens para a economia
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Em teoria, uma queda nos preços do petróleo poderia significar preços e custos mais baixos para os consumidores e as empresas, com combustível mais barato e tarifas aéreas mais baixas e mais dinheiro para gastar noutras coisas. Mas essa teoria não funciona agora.

Em primeiro lugar, porque a causa principal desta crise do petróleo, com os preços a descerem para mínimos de mais de duas décadas é a crise económica causada pelo coronavírus.

A China é o maior importador mundial de petróleo. Quando o país praticamente encerrou a atividade no início do ano, a procura de petróleo diminuiu. E à medida que outros países fecharam as economias, a procura de petróleo secou.

Muitas fábricas e centrais energéticas foram encerradas, as pessoas são obrigadas a ficar em casa e não há viagens aéreas - mas a produção de petróleo continua.

Diz John Kilduff, analista de energia da Again Capital: "Basicamente, isto é o equivalente aos produtores de petróleo bruto despejarem o produto na rua, como fazem os produtores de leite quando produzem em excesso. Estamos numa situação de grande afluência. É por isso que o preço tem descido tanto. Temos literalmente de pagar a alguém para o tirar de nós".

Isto é o equivalente aos produtores de petróleo bruto despejarem o produto na rua, como fazem os produtores de leite quando produzem em excesso.
John Kilduff
Analista

Enquanto a China é o maior importador, os Estados Unidos, a Arábia Saudita e a Rússia são os maiores produtores de petróleo. Para eles o petróleo barato ou mesmo "gratuito" - como aconteceu com o WTI americano há alguns dias - significa dificuldades para milhões de pessoas.

Ranjith Raja, analista da empresa Refinitiv Financial Date, diz: "O impacto direto sobre a economia deste preço do petróleo será apenas em termos da perda de postos de trabalho, devido ao facto de as várias empresas estarem a passar por uma situação de falência ou por estarem a reduzir muito a produção".

Os países produtores de petróleo são fortemente dependentes desta matéria-prima. Podem agora enfrentar um défice de financiamento quando se trata de gastar em setores como a educação, a agricultura ou mesmo a saúde.

A procura não deverá aumentar muito em breve. Todas as previsões indicam que a economia global está a entrar na recessão mais profunda desde a Grande Depressão da década de 1930. Mas a descida dos preços do petróleo pode ajudar a recuperação económica quando a crise do coronavírus terminar.