Última hora
This content is not available in your region

Justificação de Dominic Cummings não convence oposição

euronews_icons_loading
Justificação de Dominic Cummings não convence oposição
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Dominic Cummings é o homem no centro da polémica no Reino Unido. O assessor do primeiro-ministro violou as regras de confinamento numa altura em que apresentava sintomas de covid-19.

Cummings foi visto em pelo menos dois destinos turísticos no nordeste de Inglaterra, o que contraria a versão oficial de que tinha cumprido na região o isolamento imposto pelas autoridades.

O próprio Boris Johnson confirmou que Cummings se tinha limitado a procurar apoio da família para tomar conta do filho porque ele e a esposa estavam prestes a ficar incapacitados pelo vírus, acrescentando que o seu assessor não tinha alternativa e se limitou a seguir os instintos de qualquer pai.

O perdão do primeiro-ministro não é partilhado pela opinião pública. A oposição acusa o atual governo de ter dois pesos e duas medidas ao pedir sacrifícios que ele próprio não está disposto a cumprir.

Para o líder do Partido Trabalhista, o primeiro-ministro falhou neste grande teste ao não demitir Dominic Cummings e ao nem sequer pedir uma investigação, tratando o povo britânico com desprezo.

Keir Starmer acrescentou que a postura de Boris Johnson era um insulto aos sacrifícios feitos pela população.

A polícia já prometeu investigar Dominic Cummings se se confirmar que este quebrou as leis de confinamento.