Última hora
This content is not available in your region

Reconversão profissional em tempos de pandemia

euronews_icons_loading
Reconversão profissional em tempos de pandemia
Direitos de autor  Marton Monus/MTVA - Media Service Support and Asset Management Fund/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Reconversão profissional - Um tema importante para milhares de húngaros nos últimos três meses. Muitas pessoas perderam os empregos por causa da pandemia. Mas poucas viram a oportunidade na crise para mudarem de profissão ou adaptarem-se. O fotografo Mihály Nagy ficou com a objetiva a ganhar pó pois os casamentos e eventos foram cancelados mas não baixou os braços, passou a fazer entregas de bicicleta.

"A fotografia pode ser muito cansativa durante um casamento mas guiar uma bicicleta durante 8 a 9 horas ao longo de 100 quilómetros é muito mais difícil", diz.

Mihály Nagy aproveitou e passou a ser o correio fotógrafo. Agora centenas de pessoas seguem-no nas redes sociais.

Há quem se reconverte e há quem adapte equipas. Foi o caso de Gergely Csanda que organizava festivais de juventude e festas na última década. Entreteve cerca de 70 mil pessoas por ano. Como não queria despedir ninguém, mudou os objetivos e tem agora uma equipa de entregas de frutas e vegetais.

"Queríamos manter a nossa equipa unida. E mesmo sabendo que nada mais seria a mesma coisa e que salários iam baixar, eles concordaram que era preciso sobreviver juntos neste período difícil", afirma.

Entregar frutas e vegetais é uma coisa mas o que fazer com 100 animais de circo quando os espetáculos estão encerrados? Pois, os dois maiores circos do país juntaram-se, libertaram os animais num terreno e montaram o primeiro parque safari da Hungria onde os visitantes veem os animais a partir do carro.