Principais campeonatos europeus já têm data de regresso

Troféu da Premier League
Troféu da Premier League Direitos de autor Rui Vieira/Copyright 2018 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Rui Vieira/Copyright 2018 The Associated Press. All rights reserved.
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Fatia considerável dos 92 jogos que faltam na Premier League será transmitida em sinal aberto

PUBLICIDADE

O regresso do futebol em Inglaterra, previsto para 17 de junho irá colocar um ponto final a um jejum de mais de três meses sem a liga mais mediática do planeta. O menu que se segue deixará os adeptos de barriga cheia, com os 92 jogos que faltam a terem horários alternados para serem alvo de transmissão televisiva. Uma fatia considerável será transmitida em sinal aberto, uma pequena consolação para os adeptos, impedidos de viver a emoção no estádio.

Para este adepto do Liverpool, que está à beira de se sagrar campeão pela primeira vez em trinta anos, é pena não poder estar nas bancadas mas o título conta à mesma e o importante é ter um dia para celebrar.

O primeiro campeonato de topo a regressar após o surto de covid-19 foi a Bundesliga, a 16 de maio, para já, sem problemas. A liga espanhola irá regressar a 8 de junho e a italiana a vinte. Em Portugal, o campeonato regressa na próxima quarta-feira. Hungria, Rússia e Polónia vão mesmo mais longe e irão mesmo permitir a presença de adeptos nas bancadas, ainda que em número limitado.

Ao invés, há muito que França, Bélgica e Holanda decidiram dar por concluída a temporada.

O regresso do desporto rei, no entanto, está dependente da evolução da pandemia sendo que no caso da Liga inglesa, apesar do anúncio Premier League, ainda falta a luz verde do governo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Festival internacional de papagaios voadores regressa à praia do Norte de Itália

Países do G7 ponderam utilizar ativos russos congelados para financiar a Ucrânia

Mil italianos assinam manifesto para que Draghi seja presidente da Comissão Europeia