Última hora
This content is not available in your region

Família de Rayshard Brooks pede condenação do agente

euronews_icons_loading
Família de Rayshard Brooks pede condenação do agente
Direitos de autor  Brynn Anderson/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A família de Rayshard Brooks pede que o polícia responsável pela morte do norte-americano de 27 anos, em Atlanta, seja condenado.

A viúva de Brooks, Tomika Miller, apareceu em lágrimas numa conferência de imprensa, onde apelou também ao bom senso dos manifestantes: "Estou agradecida por tudo o que estão a fazer. Espero que os protestos se mantenham pacíficos. Isso seria maravilhoso, porque é uma forma de manter o nome dele como algo de positivo", disse.

A morte de Brooks, um negro, aconteceu em plena onda de manifestações do movimento "Black Lives Matter" causada pela morte de George Floyd, no final do mês passado.

Brooks foi morto a tiro depois de uma altercação com a polícia, em que resistiu à detenção e roubou um taser ao agente que disparou. Antes, tinha sido alvo de um controlo de alcoolemia positivo. A autópsia confirmou que foi morto pelas costas.

Diz Tiara Brooks, uma prima da vítima: "A única forma de curar estas feridas é com uma condenação e uma mudança drástica na polícia. Mas a verdadeira justiça nunca vai prevalecer, porque nunca conseguiremos trazer Rayshard Brooks de volta".

A única forma de curar estas feridas é com uma condenação e uma mudança drástica na polícia.
Tiara Brooks
Prima de Rayshard Brooks

Atlanta voltou a ser palco de manifestações contra a polícia, desta vez pacíficas. Na noite em que Brooks foi morto, os manifestantes incendiaram o restaurante à porta do qual se deu o encontro fatal.

A presidente da câmara de Atlanta, Keisha Lance Bottoms, anunciou reformas na polícia, incluindo formação obrigatória na desescalada de situações que podem levar a um desfecho fatal e intervenção dos polícias sempre que virem um colega usar força excessiva. O nome de Lance Bottoms tem sido falado como possível candidata a vice-presidente dos EUA na lista de Joe Biden.