Última hora
This content is not available in your region

Moscovo tenta resgatar trégua em Nagorno-Karabach

euronews_icons_loading
Sergei Lavrov recebe homólogo arménio em Moscovo
Sergei Lavrov recebe homólogo arménio em Moscovo   -   Direitos de autor  AP/Russian Foreign Ministry Press Service
Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia multiplica esforços para tentar resgatar a trégua humanitária negociada entre a Arménia e o Azerbaijão, mas no enclave de Nagorno-Karabach os combates continuam.

Num encontro com o homólogo arménio, em Moscovo, o chefe da diplomacia russa apelou ao respeito "estrito" do cessar-fogo.

Obtivemos um importante acordo no passado sábado, lançado pelo presidente Putin, mas vemos que não está a ser completamente respeitado e que os combates continuam. Esperamos que os contactos consigo e com os vizinhos azeris, incluindo por parte dos nossos ministérios da Defesa, garantam o completo respeito do acordo obtido num formato tripartido.
Sergei Lavrov
chefe da diplomacia russa

Sergei Lavrov tinha conduzido na semana passada um encontro semelhante com o homólogo azeri. Tanto Erevan como Baku se acusam mutuamente de violar o cessar-fogo mediado por Moscovo.

Infelizmente, não podemos dizer que o cessar-fogo foi completamente implementado até ao momento. Antes deste encontro, voltámos a receber informações de que o Azerbaijão não está a cumprir as suas obrigações a respeito da trégua.
Zohrab Mnatsakanyan
chefe da diplomacia arménia

Poucas horas depois do acordo entrar supostamente em vigor, o Azerbaijão acusava por seu lado a Arménia de atacar várias das suas cidades.

Num bairro residencial da localidade azeri de Ganja, continuam as buscas por sobreviventes do que as autoridades dizem ter sido um ataque com mísseis arménios, no qual pelo menos nove pessoas perderam a vida.

Baku diz também ter conseguido evitar, com as suas defesas antimísseis, um ataque contra a maior central hidroelétrica do oeste do Azerbaijão, perto da cidade de Mingachevir, a uma centena de quilómetros da frente dos combates em Nagorno-Karabach.