Última hora
This content is not available in your region

Teste Covid-19 ao domicílio

euronews_icons_loading
Teste Covid-19 ao domicílio
Direitos de autor  Manu Fernandez/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Teste Covid-19 ao domicilio. Não é uma "pizza take away" mas sim um exame de despistagem ao coronavirus. Um novo serviço em Espanha numa altura em que os receios em relação ao vírus aumentam.

No conforto de casa e apenas com uma amostra de saliva, Beatriz testa a sua criança para se certificar que não está infetada.

"Ligamos a um centro de saúde, esperamos que atendam o telefone e aguardamos por uma marcação. Se conseguir um teste imediato dão o resultado em 24 a 48 horas, o que me permite continuar de imediato com minha vida normal", diz Beatriz Jerónimo, utente do teste Covid-19 ao domicílio.

As amostras são depois levadas pelo estafeta para o laboratório privado onde são processadas cerca de 200 analises por dia.

Há muitos pacientes que pretendem saber apenas por segurança. Conhecer os resultados dá-lhes paz de espírito, a eles e às famílias, revela Teresa Perucho, diretora científica do Laboratório Genyca Lab.

Os espanhóis estão a recorrer aos laboratórios privados por várias razões - devido as testes obrigatórios para viagens aéreas, possível infeção após contacto próximo ou simplesmente antes de visitarem os pais ou os avós.

Jaime Velazquez, jornalista da Euronews diz que "os testes privados dão tranquilidade e são também uma ferramenta para melhor gerir a vida em tempos de pandemia. Mas para os que não podem pagar, a história é diferente. Madrid reduziu a capacidade de testagem por isso fazer o teste no serviço público de saúde é cada vez mais difícil.

O número de testes públicos foi reduzido em 30 %. Apenas são testados os mais vulneráveis ou os que vivem debaixo do mesmo teto de pessoas infetados. Os peritos alertam para potencial perigo de tornar a pandemia descontrolada.

José Muñoz, do Instituto para a Saúde Global explica que "a melhor maneira de controlar uma pandemia é identificar os casos e seguir os contactos. Por isso, um diagnóstico correto dos casos é essencial para os isolar, para prevenir contágios e assim reduzir a taxa de infeções. Por isso, testar é básico".

Numa altura em que Madrid batalha para colocar um fim ao Estado de Emergência e ao confinamento regional, a redução do número de testes poderá estar a originar um decréscimo artificial do número de casos. Sem testes... não há o registo de novos contágios.