Última hora
This content is not available in your region

Segunda vaga de COVID-19 na Europa

euronews_icons_loading
Segunda vaga de COVID-19 na Europa
Direitos de autor  Francois Mori/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

As restrições impostas em Itália levaram a confrontos entre manifestantes e a polícia. Nápoles assistiu à revolta dos protestos na sexta-feira, contra o recolher obrigatório durante a noite e os planos de um novo confinamento, para reduzir o índice de infeções por COVID-19. Entre pedras e fumo, a polícia respondeu com gás lacrimogéneo.

O recolher obrigatório transforma-se em norma por toda a Europa, à medida que os casos Covid-19 continuam a aumentar. Entra em vigor em várias outras cidades francesas, como Estrasburgo, que se junta ao movimento. Bares e restaurantes estavam cheios na última noite de liberdade. Os proprietários dizem que sua única hipótese de sobrevivência é a adaptação aos novos horários. Tal como Espanha, França ultrapassou o limite de um milhão de casos registados, mas número real pode ser muito mais alto. A Europa enfrenta uma segunda vaga e as autoridades tentam minimizar as consequências.

A República Checa atravessa também uma fase de aumento alarmante de número de casos e as equipas médicas estão no limite. Alguns hospitais mais pequenos pequenos estão à beira do colapso. Médicos e enfermeiros cumprem a sua missão mesmo de folga, para evitar o caos vivido nos hospitais durante a primeira vaga de Covid-19 na primavera. Mas, apesar das más notícias, uma mensagem de otimismo e esperança para a época festiva.

A partir da Finlândia, o Pai Natal, garante às crianças de todo o mundo que "o Natal não vai ser cancelado". O homem com a barba branca mais famosa do mundo está pronto para distribuir presentes, só pede a todos que se portem bem e cumpram as medidas de segurança.