Última hora
This content is not available in your region

Preparativos para o Natal em pandemia

euronews_icons_loading
Preparativos para o Natal em pandemia
Direitos de autor  Francois Mori/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Mais um natal mas desta vez há um convidado indesejado: o coronavirus. Mas isso não impede a celebração do nascimento de Cristo. Em França, a morte dos pinheiros marca o início dos preparativos da época festiva. Em breve vão decorar as salas de muitos franceses

René Jonquille é proprietário de uma plantação de pinheiros. Todos os anos costumar cortar cerca de 12 mil pinheiros mas as encomendas deste ano caíram. Apesar de tudo, mantém-se otimista, mesmo com o facto das restrições por causa de a Covid terem alterado o hábito dos consumidores.

"Penso que, qualquer das maneiras, vamos vender árvores de Natal mas não sabemos como os clientes as vão comprar. Vêm até ao nosso salão de vendas, compram nos centros de plantas ou nos supermercados? Não sabemos", desabafa.

Cerca de sete milhões de árvores de natal foram vendidas no ano passado em França. Apesar da pandemia, todos os franceses com quem falámos vão celebrar o Natal. "Como é hábito, em família, mas muito limitados, apenas com filhos e netos", diz uma senhora.

O sub-chef Valentin Bonnin é pasteleiro. Está a preparar um clássico. O Tronco de natal, é feito com pasta de cacau e manteiga. Difícil de resistir... Aqui, dezembro costuma representar 40% das receitas do ano e este natal é ainda mais importante do que nos outros anos, já que a pandemia afetou bastante o negócio.

Valentin Bonnin diz que "decidiram fazer o mesmo número de troncos. Penso que os franceses vão celebrar o Natal e os troncos vão permanecer como algo muito tradicional e ancorados na mentalidade das pessoas. Por isso, acho que o bolo de chocolate vai continuar a ser obrigatório".

A tradição ainda é o que era mas com alguma precaução. O governo aliviou as restrições, há quem não goste de ser tratado como criança, como nos explicou um casal no interior da pastelaria.

Homem : "Natal sem família não é Natal!"

Mulher: "Não é complicado, podemos ser muito cuidadosos!"

Homem: "A máscara não impede de estarmos próximos e juntos..."

Mulher: "As pessoas só têm que ser responsáveis, deixem de nos tratar como crianças!"

Homem: "Os franceses são responsáveis..."

Mulher: "Parece que somos meninos!"

Guillaume Petit, repórter da Euronews, afirma que "as férias de natal são a lufada de ar fresco que os franceses precisam depois de semanas de confinamento. Claro, nem tudo será perfeito. O presidente Macron declarou que conta com o sentido de responsabilidade dos franceses já que a magia do Natal não vai fazer desaparecer a covid nem as dificuldades, no arranque do próximo ano".