EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Documentos secretos comprometem Defesa britânica

Documentos secretos comprometem Defesa britânica
Direitos de autor AP/Georgian Interior Ministry
Direitos de autor AP/Georgian Interior Ministry
De  Nara Madeira com AP, AFP, EVN
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foram entregues à BBC documentos que abordam a passagem de um navio de guerra britânico por águas da Crimeia, e que comprometem a Defesa britânica.

PUBLICIDADE

Um cidadão britânico, que quis manter o anonimato, entregou à BBC documentos secretos, supostamente perdidos numa paragem de autocarro por um alto funcionário do ministério da Defesa britânico.

Os documentos, parcialmente publicados pelo canal público de televisão britânica, incluem aquilo que dizem ser uma conversa sobre a passagem, na semana passado, do navio militar britânico HMS, por águas da Crimeia na expectativa de uma reação russa, diz a BBC.

Um porta-voz do Ministério da Defesa confirma que um funcionário relatou a perda de documentos, acrescentando que "seria inapropriado" fazer mais comentários já que foi aberta uma investigação.

A Rússia já reagiu à informação noticiada pela BBC. A porta-voz da Diplomacia russa afirmava que Londres mostrou mais uma provocação e uma série de mentiras para encobri-la. E lançava uma questão ao parlamento britânico: "precisamos de "hackers russos" porquê? Quando há paragens de autocarro britânicas?"

Foi na semana passada que a passagem de uma embarcação de guerra britânica por águas que a Rússia considera suas e que grande parte da comunidade internacional considera da Ucrânia, criou um mal-estar, ainda maior, entre os dois países. O Reino Unido é um dos países que apoia Kiev na sua intenção de recuperar a Crimeia, território anexado pela Rússia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tensão no Mar Negro: Moscovo diz que disparou contra navio britânico mas Londres nega

Ucrânia continua a luta para recuperar a Crimeia

Volodymyr Zelensky: "Crimeia é território nosso. Vamos tê-lo de volta"