Última hora
This content is not available in your region

Pedro Castillo confirmado presidente do Peru

De  Euronews
euronews_icons_loading
Pedro Castillo confirmado presidente do Peru
Direitos de autor  Guadalupe Prado/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Um mês depois das eleições no Peru, 44 mil votos deram aos apoiantes de Pedro Castillo razões para festejar. Esta segunda-feira, o professor primário e dirigente sindical foi confirmado Presidente da República, pelo tribunal eleitoral do país

Castillo estreou-se nas urnas a liderar as contagens e a vencer com 50,14% dos votos, na segunda volta, Keiko Fujimori, a candidata da direita e filha do ex-presidente preso Alberto Fujimori (1990-2000), que contestou os resultados, mas diz agora aceitar a derrota.

Apesar de unidos no conservadorismo social, defensor da "família tradicional" e contrário à legalização das drogas leves e do aborto, os candidatos apresentaram propostas muito diferentes no campo económico, com o representante do partido Peru Libre, de esquerda marxista, a propor a nacionalização de setores estratégicos e um mercado regulado pelo Estado.

A origem humilde de Castillo, que ainda hoje se desloca a cavalo e tem no chapéu de "rondero" a sua imagem de marca, conquistou uma base de apoio no meio rural peruano, descontente com as desigualdades no país, sobretudo após a pandemia.

A sua saída do anonimato surgiu em 2017, quando liderou uma greve de professores que durou 75 dias, em que reivindicava, entre outras medidas, um aumento dos salários para os professores peruanos.

A ascensão daquele que historiadores e analistas apontam como o primeiro camponês a tornar-se presidente do Peru, está também a gerar incerteza entre investidores e alguns setores económicos.

Pedro Castillo assumirá a presidência a 28 de julho, dia em que o Peru comemora 200 anos de independência.