Última hora
This content is not available in your region

“A maioria das pessoas sente-se traída pelos EUA e governo afegão"

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
“A maioria das pessoas sente-se traída pelos EUA e governo afegão"
Direitos de autor  Rahmat Gul/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

O medo e a incerteza reinam nas ruas de Cabul patrulhadas pelos taliban. A euronews recolheu o testemunho de uma jovem jornalista da capital afegã.

“Quando voltei do escritório, ontem, fui ao mercado para comprar algumas coisas de que precisava. O vendedor disse-me que eu devia ir para casa porque não estava acompanhada por um homem e os Taliban andavam por ali. Disse-me que eu não estava a usar um hijab ou uma burca e que, por isso, os Taliban podiam fazer-me mal. Achei que era melhor apressar o passo e voltei para casa imediatamente”, contou a jornalista de Cabul (cujo nome é omitido para proteger a sua identidade).

“Nunca imaginei que Cabul entraria em colapso de forma tão rápida”

Para a jornalista afegã, a rapidez da tomada de Cabul surpreendeu todaa gente. “Nunca imaginei que Cabul entraria em colapso de forma tão rápida e sem qualquer resistência. Os americanos estimavam que Cabul poderia entrar em colapso em sete dias", afirmou a jornalista.

"Agora, não há lugares seguros em Cabul. Estamos fechados em casa e não podemos correr o risco de sair de casa. A maioria da população de Cabul não gosta do Taliban e acha que os Estados Unidos e o governo afegão os traíram”, acrescentou a jornalista afegã.