This content is not available in your region

OMS diz que Europa é epicentro da pandemia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
OMS diz que Europa é epicentro da pandemia
Direitos de autor  Roland Weihrauch/(c) Copyright 2021, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten

Com uma subida de 11 por cento na última semana, a Europa é, segundo a Organização Mundial da Saúde, o único continente no mundo onde o número de casos de Covid-19 continua em ascensão desde o meio de Outubro.

Das instituições oficiais e profissionais de saúde, o conselho é o mesmo: reforçar a vacinação.

Jaroslac Valevsky, médico num hospital checo:"Na semana passada, só um em cada dez pacientes estava vacinado e agora nenhum [dos que dão entrada nos cuidados intensivos] está vacinado. Por isso, os números mostram o impacto da vacinação no destino do paciente."

O território checo registou esta quarta-feira um novo recorde no número de infeções diárias, com quase 26.000 casos. Apenas 58 por cento dos checos estão completamente vacinados.

A Alemanha prepara-se para ultrapassar, esta semana, os 100.000 mortos em consequência da Covid-19, uma marca sombria já atingida há alguns meses por vários dos Estados-membros vizinhos.

A Europa representa atualmente o epicentro da pandemia, com dois terços do número de casos registados durante a última semana em todo o mundo, segundo a OMS.

A presidente da Comissão Europeia voltou a repetir, no Twitter: "é preciso reforçar a vacinação para controlar a pandemia". Ursula Von Der Leyen diz que é preciso "convencer as pessoas a ser vacinadas, disponibilizar doses de reforço para os adultos, com prioridade para os mais de 40 anos e vulneráveis e manter o distanciamento e máscaras".

Robb Butler, OMS/Europa:"Estamos bastante alarmados. Ultrapassámos, infelizmente, a marca do milhão e meio de mortes na semana passada. Se continuarmos na mesma via, estimamos mais meio milhão de mortes até à Primavera do próximo ano."

Vários países europeus enfrentam situações cada vez mais críticas. Face ao recrudescimento da pandemia, duas dezenas de localidades no norte da Itália avançaram esta quarta-feira com um reconfinamento parcial, restringindo nomeadamente os horários de abertura de bares e restaurantes e impondo um recolher obrigatório das 20 horas às cinco da manhã.