EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ómicron pode dominar na Europa nos próximos meses

Primeiro-ministro britânico recebe dose de reforço num hospital do centro de Londres
Primeiro-ministro britânico recebe dose de reforço num hospital do centro de Londres Direitos de autor PAUL EDWARDS/AFP
Direitos de autor PAUL EDWARDS/AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Estudo sul-africano indica que probabilidade de reinfeção é maior com a nova variante

PUBLICIDADE

"Mais de metade das infeções com o SARS-CoV-2 na União Europeia nos próximos meses" poderão resultar da variante Ómicron. O aviso é feito pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças, ao mesmo tempo que um estudo realizado por cientistas sul-africanos indica que o risco de uma segunda contaminação é acrescido com a nova estirpe.

Na Noruega, onde uma festa resultou num surto com 50 casos da variante Ómicron, Line Vold, do Instituto de Saúde Pública, explica que a estirpe "tem ainda mais mutações do que a Delta" e diz que é preciso vigiar "para ver se as vacinas funcionam bem com esta variante".

A maioria dos governos e instituições oficiais insiste na necessidade de reforçar as campanhas e taxas de vacinação. Na Alemanha, um hospital da Baviera decidiu iliminar-se com luzes vermelhas para sublinhar a urgência.

Na sequência de uma reunião com o sucessor, Olaf Scholz, a chanceler Angela Merkel anunciou um endurecimento das restrições no país, que vai estudar também no parlamento um projeto lei sobre uma obrigação vacinal generalizada.

No Reino Unido, o primeiro-ministro decidiu dar o exemplo a respeito da recomendada dose de reforço.

Mas Boris Johnson também defende que não se deve exagerar nas reações à nova variante e sublinha que "o mais importante é que as pessoas sigam as indicações" dadas pelo governo e que "não há necessidade [...] de cancelar" seja o que for. Trata-se de "dar uma resposta adequada à chegada da variante Ómicron".

Entre o reforço ou a eventual obrigação da vacina e apertar novamente restrições, governos por toda a Europa equacionam as medidas a avançar e eventuais consequências políticas em plena quadra natalícia.

Entretanto, nos Estados Unidos e na Austrália foram assinalados os primeiros casos de transmissão local da variante Ómicron.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Deputados britânicos aprovam relatório que conclui que Boris Johnson mentiu sobre "Partygate"

China alivia grande parte das restrições sanitárias

ONU pede respeito às autoridades chinesas