EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

"Ousar Mais Progresso" pronta para governar

Olaf Scholz (SPD), Christian Lindner (FDP) e Robert Habeck (Verdes)
Olaf Scholz (SPD), Christian Lindner (FDP) e Robert Habeck (Verdes) Direitos de autor Michael Kappeler/DPA via AP
Direitos de autor Michael Kappeler/DPA via AP
De  Teresa Bizarro com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Coligação governamental na Alemanha assinou esta terça-feira o acordo de governo. Olaf Scholz deve tomar posse esta quarta-feira

PUBLICIDADE

Social-democratas (SPD), Verdes e Liberais (FDP) formalizaram esta terça-feira, em Berlim, o acordo de coligação para governar a Alemanha nos próximos anos. Uma aliança que tem logo no título um caderno de encargos: "Ousar Mais Progresso".

Olaf Scholz vai ser investido na quarta-feira como o nono chanceler da Alemanha do pós guerra. Depois do combate à pandemia, as prioridades passam por reforçar o combate às alterações climáticas, aumentar o investimento e modernizar a economia, mas sem agravar a dívida pública.

"O importante é que nos baseamos nos esforços que a Alemanha tem feito nos últimos anos para criar uma União Europeia forte e soberana. Queremos sublinhar ainda mais esta questão. O futuro do mundo será moldado por vários países muito influentes - não apenas dois. E é por isso que é muito importante que a Europa possa agir forte e soberana neste mundo futuro," afirmou o líder do SPD.

Scholz não quer que a Alemanha perca a posição de força motriz da Europa, mas os cordões da bolsa estão agora na mão dos liberais.

Christian Lindner, futuro ministro das Finanças, avisa que é para "cumprir a exigência da lei constitucional de um orçamento estruturalmente equilibrado, com um "travão na dívida" novamente a partir de 2023". O líder do FDP garante no entanto que se quer "renunciar a cargas fiscais mais elevadas; a taxas de imposto mais elevadas. Dentro destas balizas, financiaremos os projectos que a coligação acordou no tratado da coligação".

Na divisão das principais pastas no executivo, o Partido dos Verdes ficou com a tutela da Economia, Ambiente e Negócios Estrangeiros. Os três parceiros da coligação "Ousar Mais Progresso" têm 416 dos 736 lugares no parlamento.

Quando tomar posse esta quarta-feira, o novo governo inaugura uma nova era na Alemanha. Olaf Shcolz vai suceder a Angela Merkel, que liderou o executivo alemão nos últimos 16 anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Partido da coligação de governo perde um lugar no parlamento alemão

Partido de Olaf Scholz sofre revés eleitoral em Berlim

Scholz e Macron celebram parceria entre França e Alemanha em Paris