This content is not available in your region

Variante Ómicron prestes a dominar em Londres

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Variante Ómicron prestes a dominar em Londres
Direitos de autor  AFP

Reino Unido

O governo britânico teme que a variante Ómicron do vírus Sars-Cov2, considerada mais resistente às vacinas, se torne dominante na cidade de Londres. Nos centros de vacinação no Reino Unido, as filas para conseguir a dose de reforço da vacina anticovid aumentam, depois de o governo ter dado o fim do mês como meta para que todos os adultos tenham conseguido levar esta dose ou, pelo menos, agendado.

"Enquanto a Ómicron representa mais de 20 por cento dos casos em Inglaterra, vimo-la já subir para 44% em Londres e prevemos que se torne na variante de Covid-19 dominante na capital nas próximas 48 horas", disse no Parlamento o ministro da Saúde, Sajid Javid.

Noruega

A nova variante do vírus está a tomar proporções preocupantes. Esta segunda-feira, o país anunciou 958 casos de Ómicron, dos quais cerca de metade na capital, Oslo.

Esta semana, entram em vigor novas medidas, como a obrigatoriedade do teletrabalho quando é possível, a proibição de venda de álcool nos bares e restaurantes e a imposição de regras mais rígidas nas escolas. Estas medidas devem manter-se durante quatro semanas.

Dinamarca

O segundo país do mundo em casos confirmados de Ómicron, logo atrás do Reino Unido, está a acelerar o programa de vacinação, para que todos acima dos 40 anos recebam a dose de reforço.

China

O país onde a pandemia começou deu a conhecer uma primeira deteção da Ómicron. O primeiro caso confirmado da nova variante apareceu na cidade de Tianjin, no norte do país. Trata-se de uma pessoa que regressou do estrangeiro. O país redobra as precauções, a dois meses de receber os Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim.