This content is not available in your region

Dinamarca tem a maior taxa de infeção por covid-19

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa
euronews_icons_loading
Dinamarca tem a maior taxa de infeção por covid-19
Direitos de autor  Thibault Camus/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

A Dinamarca é o país com a maior taxa de infeção por covid-19 do mundo : 1.612 casos por 100 mil pessoas. 

Com a o aumento de casos, as autoridades de saúde estão preocupadas com as baixas taxas de vacinação das crianças antes do regresso às escolas, no dia 5 de janeiro. Actualmente, 38% das crianças dos 5-11 anos de idade já têm pelo menos uma dose da vacina.

Espanha

A variante Ómicron está a ter um grande impacto na vida pessoal e profissional dos espanhóis e algumas regiões do país ponderam o aumento das restrições. As filas aumentam nos locais onde são feitos os testes.

Esta quarta-feira reúnem-se os ministros regionais e o ministério da Saúde para discutir a forma de enfrentar o aumento das infeções. O país elevou a incidência da transmissão do coronavírus para mais de 1000 casos por 100 mil habitantes, um máximo desde o início da pandemia.

França

França registou 179.807 novos casos de covid-19 em 24 horas, um dos valores mais altos em todo o mundo desde o início da pandemia. Trata-se do maior número de novas infeções diárias da Europa. Desde o início da pandemia, só os Estados Unidos e a Índia registaram médias diárias de mais de 200 mil novos casos.

Portugal

Portugal deverá atingir 37 mil novos casos de infeção na primeira semana de janeiro, mais do dobro do máximo de 17.172 registados hoje, disse hoje à Lusa a ministra da Saúde.

Segundo Marta Temido, o número de novas infeções hoje registadas, o maior desde o início da pandemia, correspondia já às previsões do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) para o próximo dia 29. “Estamos, portanto, com uma ligeira aceleração face a essas previsões”, disse a ministra da Saúde. “Como infelizmente antecipámos, estamos perante um crescimento muito intenso do número de casos e provavelmente manter-se-á este ritmo de crescimento nos próximos dias”, alertou a ministra.

“Se conseguirmos cumprir responsavelmente as medidas que temos em vigor, a nossa expectativa é poder reduzir este ritmo de transmissão e ganhar tempo para mais vacinação e para mais proteção", adiantou.