This content is not available in your region

Djokovic pode ser deportado para a Sérvia e falhar o Open

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Djokovic pode ser deportado para a Sérvia e falhar o Open
Direitos de autor  AP Photo/Mark Baker

Novak Djokovic viveu uma reviravolta. Depois de libertado da retenção administrativa num hotel em Melbourne, onde foi colocado devido à revogação do visto, por não estar vacinado contra a Covid-19, o número um mundial de ténis foi novamente detido e aguarda uma audiência no tribunal que pode determinar uma expusão para a Sérvia.

A decisão agora não partiu da justiça, mas do próprio governo conservador da Austrália, invocando "questões de interesse público". Djokovic alegou não precisar da vacina, já que teve um teste positivo à Covid-19 no dia 16 de dezembro, mas há dúvidas sobre a veracidade deste resultado, já que participou em eventos públicos sem máscara, nesse dia e no seguinte.

Djokovic alega que o teste positivo só chegou depois de ter participado nos eventos, e não o contrário.

Esta começa a ser uma questão política, discutida ao mais alto nível: O presidente sérvio, Aleksandar Vučić, defendeu publicamente o compatriota: "Se queriam impedir Novak Djokovic de conseguir um décimo triunfo no Open da Austrália, por que razão não o mandaram embora imediatamente, em vez de lhe terem dito que era impossível obter um visto?", Pergunta o chefe de Estado sérvio.

Djokovic procura aqui uma décima vitória no Open da Austrália, que será também o vigésimo primeiro triunfo num torneio do Grand Slam. Se conseguir, torna-se no tenista masculino com mais vitórias em torneios de toda a história do desporto.