EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Bloqueios provocam escassez de alimentos no Peru mas não travam protestos

Manifestantes pedem, em Lima, fim da repressão no Peru
Manifestantes pedem, em Lima, fim da repressão no Peru Direitos de autor Martín Mejía/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Martín Mejía/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Nara Madeira com AFP, AP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Dia de protestos pacíficos na capital do Peru após dias de violência que já matou quase 50 pessoas. Os bloqueios estão a provocar escassez de alimentos.

PUBLICIDADE

Desta vez foram pacíficos os protestos na capital do Peru, Lima. Ainda assim, está longe de estar terminado o movimento de apoio ao Presidente destituído, Pedro Castillo.

A atual chefe de Estado do país, Dina Boluarte, tinha apelado ao diálogo mas os manifestantes continuam a sair às ruas contra a destituição e detenção do primeiro líder do país de origem andina. Castillo foi afastado e preso no mês passado e após uma tentativa, falhada, de dissolução do Congresso peruano.

Desta vez a polícia não interveio e os manifestantes, chegados de vários pontos do país, muitos deles remotos, marcaram a sua posição sem a onda de violência que se tem assistido há semanas. Confrontos, entre polícia e quem protesta, que já fizeram quase 50 mortes.

Sul do país arrisca escassez de alimentos

As dezenas de bloqueios de estradas, por parte dos manifestantes anti-governamentais, estão a complicar a entrega de bens de primeira necessidade em algumas regiões, sobretudo no sul do Peru. Começa já a sentir-se a falta de alimentos e combustível.

Cusco é uma das cidades onde os camiões-cisterna, que transportam os combustíveis, não conseguem chegar. Em Puno, junto ao Lago Titicaca, os preços de alimentos como batatas ou tomate já triplicaram. 

Presidente da Colômbia apoia Castillo

Através das redes sociais, Pedro Castillo, agradecia a "lúcida declaração" e "solidariedade" para com o povo peruano, de Petro Gustavo, o novo Presidente da Colômbia. "O desejo de construir uma América Latina unida persistirá sempre", afirmava o ex-chefe de Estado peruano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Preços dos alimentos continuam a descer

Protestos antigovernamentais no Peru deixam mais dois mortos e 38 feridos

Peru: Alberto Fujimori libertado da prisão por razões humanitárias