Apelos de auxílio multiplicam-se para as vítimas dos terramotos

Campo de deslocados do terramoto que afetou a Turquia e o norte da Síria
Campo de deslocados do terramoto que afetou a Turquia e o norte da Síria Direitos de autor AP Photo/Hussein Malla, File
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Agências de auxílio humanitário apelam a mais fundos para ajudar as vítimas dos terramotos na Turquia e Síria

PUBLICIDADE

Nunca as necessidades foram tão urgentes, este o apelo lançado pelas agências de auxílio humanitário a braços com a situação na Síria e Turquia depois terramoto ocorrido em fevereiro.

No norte da Síria o acesso a auxílio é particularmente difícil após 12 anos de guerra.

"Já passou mais de um mês e as necessidades são muito urgentes neste momento. As pessoas precisam do mais básico. Por isso, precisam de comida, água, abrigo e apenas de coisas realmente críticas. Isso é tanto aqui na Turquia, onde estou no sul da Turquia, como do outro lado da fronteira na Síria" afirma Susan Malandrino, porta-voz da Cruz Vermelha no sul da Turquia, em entrevista à euronews.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, PNUD, estima que só na Turquia os custos diretos e indiretos causados pela destruição possam exceder os 100 mil milhões de dólares.

Apenas se tivermos em consideração os efeitos diretos, então o montante é de cerca de 35 mil milhões de dólares. E se levarmos em consideração os efeitos indirectos, o valor sobe para 75 a 80 mil milhões de dólares" afirma Arda Tunca, economista e colunista da publicação, Politikyol.com.

Segundo várias ONGs, mais de 100 mil pessoas encontram-se deslocadas, com particular enfase no norte da Síria. 

A Cruz Vermelha já anunciou que vai reativar um programa de distribuição de numerário dirigido aos refugiados sírios.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Turquia: inundações fazem pelo menos 14 mortos em províncias afetadas pelos sismos

Turquia: Advogados recolhem provas sobre a construção dos edifícios

Líderes da União Europeia condenam ataque do Irão a Israel e apelam à contenção