EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ucrânia acusa Rússia de destruir outra barragem

Equipas de resgate salvam vítimas das cheias após colapso da barragem de Kakhovka, Kherson, Ucrânia
Equipas de resgate salvam vítimas das cheias após colapso da barragem de Kakhovka, Kherson, Ucrânia Direitos de autor stringer /Copyright 2020 The AP. All rights reserved
Direitos de autor stringer /Copyright 2020 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Infraestrutura de menor dimensão que a de Kakhovka terá sido danificada, dando origem a mais inundações. Kiev anuncia libertação de sete localidades tomadas pelas forças russas.

PUBLICIDADE

A Ucrânia acusa a Rússia de ter destruído uma segunda barragem na região de Donetsk. O objetivo, diz Kiev, é "desacelerar a contraofensiva" ucraniana.

O incidente terá acontecido numa altura em que a Ucrânia reclama a reconquista de sete localidades em Donetsk e Zaporíjia.

Trata-se da primeira libertação de territórios ocupados desde o início da ofensiva já admitida por Volodymyr Zelenskyy.

O presidente ucraniano reconhece ainda que, nos pontos críticos da linha da frente, "as batalhas são ferozes" e a situação das tropas ucranianas no terreno pode vir a ser dificultada ainda mais pela chuva prevista para os próximos dias.

Aumenta número de vítimas do colapso da barragem de Kakhovka

Em Kherson, o número de mortes resultante do colapso da barragem de Kakhovka continua a aumentar, apesar de o nível das águas começar a descer

Devido às cheias pelo menos 10 pessoas na região perderam a vida e 41 permanecem desaparecidas.

A assistência médica das vítimas está a ser assegurada por médicos locais e voluntários israelitas.

No terreno, as operações de evacuação mantêm-se, apesar dos relatos de bombardeamentos russos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Forças ucranianas recuperam terreno no leste e no sul

Ucrânia: Nível da água do rio Dnipro está a descer 1-5 cm por hora

Ucrânia começou a contraofensiva