EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ucrânia afirma estar a avançar na contraofensiva e Putin diz que está a destruir arsenal ucraniano

Guerra na Ucrânia
Guerra na Ucrânia Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ucrânia afirma que está a fazer avanços e a ganhar terreno na contraofensiva. Putin diz que a Rússia está a destruir arsenal ucraniano. Stoltenberg considera que a ajuda da NATO está a fazer a diferença na contraofensiva. AIEA visita Zaporíjia.

PUBLICIDADE

Ucrânia afirma que está a fazer avanços e a ganhar terreno na contraofensiva. As forças ucranianas dizem ter recuperado mais território na direção de Bakhmut, ainda que apenas cerca de 250 metros.

Durante uma reunião com o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o Secretário-Geral da NATO, Jens Stoltenberg, concordou que se registaram progressos mas moderou as observações, acrescentando que ainda era o início do novo esforço de Kiev contra a invasão russa.

"O apoio que estamos a prestar em conjunto à Ucrânia está agora a fazer a diferença no campo de batalha, neste preciso momento, porque a ofensiva foi lançada e os ucranianos estão a fazer progressos, a fazer avanços. Ainda estamos nos primeiros dias," explicou o Secretário-Geral da NATO, Jens Stoltenberg.

O Presidente russo, Vladimir Putin tem outra perspetiva. Num encontro com um grupo de bloggers militares russos, afirmou que as forças russas estavam a destruir o arsenal ucraniano.

"Não há apenas, como eu disse, mais de 160 tanques, 360 veículos de combate de infantaria; isto não é tudo da NATO, os veículos blindados de fabrico soviético também estão a ser destruídos. Mas tanto os Bradleys como os Leopard estão a arder muito bem," avançou o Presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Em Kiev, o Presidente Zelenskyy encontrou-se com o chefe da AIEA, Rafael Grossi, antes da visita à central nuclear de Zaporíjia para avaliar pessoalmente o impacto da destruição da barragem de Kakhovka na semana passada.

Entretanto, a contagem de vítimas após um ataque russo à cidade natal de Zelenskyy, Kryvyi Rih, subiu para pelo menos 11 mortos e 28 feridos.

Em Odessa, pelo menos três pessoas morreram e 13 ficaram feridas num ataque com mísseis russos à cidade portuária ucraniana, na madrugada de quarta-feira, de acordo com as autoridades. A Rússia disparou quatro mísseis Kalibr de um navio no Mar Negro em direção à cidade classificada pela UNESCO, disse Serhiy Bratchuk, porta-voz da administração militar da região.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia leva a julgamento antigos membros do batalhão Azov

Ataque russo com mísseis "Kalibr" mata pelo menos três pessoas em Odessa

Exportações de petróleo da Rússia atingem pico desde invasão da Ucrânia