EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ser socorrista quase na linha da frente

Autoestrada utilizada para evacuar cidade de Stepnohirsk era alvo frequente de bombardeamentos russos
Autoestrada utilizada para evacuar cidade de Stepnohirsk era alvo frequente de bombardeamentos russos Direitos de autor AP/Sirena telegram channel
Direitos de autor AP/Sirena telegram channel
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os socorristas civis de Stepnohirsk, uma cidade ucraniana a quatro quilómetros da linha da frente, correm ainda mais riscos do que já é normal nesta atividade.

PUBLICIDADE

Os socorristas civis de Stepnohirsk trabalham quase na linha da frente. A cidade está localizada a quatro quilómetros da mesma. Durante meses, percorreram vezes sem conta a que batizaram como autoestrada da vida, usada para evacuar grande parte da cidade. Uma via cheia de armadilhas e alvo frequente de bombardeamentos russos.

“Fomos atingidos não só por um tanque, mas também por aviões e morteiros. Vimos de tudo, mas na altura em que se está a puxar um carro ou um autocarro com pessoas, não se vai desistir. Percebemos que temos que puxar porque tem outra coluna atrás de nós”, diz Roman Ponomariov, comandante do corpo de bombeiros de Stepnohirsk.

As equipas de resgate pararam de conduzir na autoestrada quando os militares russos bloquearam uma das saídas da localidade. No entanto, o seu trabalho não diminuiu. Após cada bombardeamento, saem prontos para apagar incêndios e limpar a área. Também tentam fornecer abrigo a quem ainda lá vive, tendo transformado um antigo reservatório de água num abrigo antibombas.

Os socorristas estão exaustos depois de um ano e meio de uma guerra cujo fim não está à vista. Dois dos seus colegas perderam a vida na estrada. Todos eles estão conscientes que podem ser os próximos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo

Ucrânia atinge com drones depósito de munições no interior da Rússia

Dez prisioneiros de guerra ucranianos regressam a casa após anos de cativeiro russo